, , ,

Bolachas de chocolate? Como é possível ser o lanche das crianças?!

Pois bem… estou a colaborar com a Montiqueijo num projeto ´O Queijinho vai à escola´, que pretende promover hábitos alimentares saudáveis nas crianças, sendo o queijo fresco uma opção a incluir no dia-a-dia dos mais pequenos. Tem sido uma ótima experiência e é muito gratificante contactar com as crianças e ajudar a fazer-lhes perceber de que forma é que a alimentação saudável é importante e ajudá-las a fazer opções mais saudáveis. É ótimo puder integrar um projeto destes!

Durante a atividade falo sobre alimentação saudável, sobre a roda dos alimentos, os grupos que a constituem e também sobre como é feito queijo fresco e de que forma o podemos incluir na nossa alimentação. Além disso, e durante a atividade, há várias perguntas e aí sim… perante as respostas dos mais pequenos, percebe-se perfeitamente que as crianças incluem com muita frequência na sua alimentação bolachas de chocolate, refrigerantes, sumos, chocolates, donuts, nuttela, bolicao, entre outros alimentos. Numa época em que existe tanta informação (ou desinformação…?), sinceramente não ´aceito´que este tipo de alimentos façam parte do dia-a-dia dos mais pequenos. Como é que é possível que as crianças tenham uma alimentação rica em açúcar e em gordura, sabendo todos os malefícios associados a essa tipo de alimentação? Deixa-me triste e acho que todos nós temos um papel fundamental nesta luta!

Claro que também existe muitas pessoas que não têm conhecimento e que precisam de ser ajudadas nesta área, mas então vamos fazer isso! Vamos ajudar quem está à nossa volta, os nossos amigos e a nossa família!

E uma vez que não lido bem com as desculpas que muitas vezes oiço para isto, deixo-vos aqui a justificação para cada uma delas:

  • ´Mas ele gosta… ´, ´mas ele é pequenino, coitado…´… porquê? Porque eles só gostam porque já provaram ou porque estão habituados, e se é pequeno, ainda mais uma razão para não consumirem este tipo de alimentos de forma habitual, porque estão em crescimento e desenvolvimento! É uma responsabilidade NOSSA cuidar da SAÚDE das crianças e lutar para que sejam adultos saudáveis! E já agora acrescento… uma coisa é serem os avós a dizerem isso porque são pessoas mais velhas e dá-lhes gosto darem isso aos netos porque consideram que os estão a mimar… mesmo assim é discutível, mas tolero melhor.. no entanto, tem de existir regras! Nada mais que isso! Há dias e dias… e tem de ser a excepção e não a regra, só isso!
  • É mais fácil: pois bem, é mais fácil o quê? Comprar um pacote de bolachas e colocar na mochila das crianças? Ok! Mas então depende das prioridades que temos na nossa vida… porque ser mais fácil mandar bolachas de chocolate, um dia pode ser mais difícil ter de tratar da doença ou dos problemas que daí vêm…! Além disso, temos vários alimentos que são práticos e que são fáceis de enviar na mochila, não dando na mesma trabalho nenhum: iogurtes, queijo fresco, bolachas de arroz, ovos cozidos, pão, frutos secos, sementes e/ou fruta. Até porque se temos a responsabilidade de cuidar da saúde dos mais pequenos, dá trabalho?! Depende! Fazer uma sandes não custa nada! Se querem ter sempre pão fresco em casa? Congelam e vão descongelando todos os dias!
  • Mas ele não gosta: Pois… se não está habituado não gosta de certeza! Claro que existem alimentos que os mais pequenos não gostam e temos de aceitar isso… até aí…ok! Mas se eles se habituarem garanto-vos que gostam! Nestes workshops é engraçado perceber como é que no início do workshop existem muitas crianças que dizem que não gostam de panquecas e/ou de queijo fresco, mas no fim deliciam-se! Ou seja, e antes de mais, temos de ser o exemplo em casa, para as crianças nos verem a comer e quererem seguir o exemplo dos pais/tios/avós… Mas não podemos desistir, temos só de arranjar estratégias para que eles vão comendo e se vão habituando.
  • É mais caro: Esta questão é a que oiço muitas vezes e que na minha opinião, NÃO É ASSIM! Fazendo as contas e para que vejam, vou colocar aqui alguns preços. Fui ver os preços de  produtos de marca branca, para ser comparável. Agora imaginem se as batatas-fritas, as bolachas de chocolate ou o ice tea fosse da marca que realmente muitas vezes faz diferença em termos de sabor! Como podem ver, as opções saudáveis não são de todo as mais caras, depende é de que forma é que nós QUEREMOS ver as coisas! Até comprar uma garrafa de água sai mais barato que o ice tea…

– Batatas fritas: 5,27 €/ Kg (marca branca)

– Bolachas de arroz: 6,08€/Kg

– Ovos: 2,98€ a dúzia

– Pão de centeio: 3,15€ a 4,0€/Kg

– Bolicao: 15,79€/Kg

– Bolachas de chocolate: 4,60€/Kg

– Ice tea: 0,53€/L (marca branca)

– Água: 0,12€/L

E com isto que escrevo hoje, não me venham dizer que sou fundamentalista, porque se há coisa que não sou é fundamentalista! Sou a primeira a dizer que quando é para fazer uma ´asneira´que mais vale fazer a sério do que andar a fingir que fazemos 🙂 E esta publicação refere-se ao DIA-A-DIA DAS CRIANÇAS e não a uma festa ou a um aniversário! Por também eu, adoro o meu cheesecake… e qual é o problema?! Só tenho de saber quando o comer, e quando fizer sentido!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

2 respostas
  1. VC says:

    Boa noite, assino e subscrevo. Mais engraçado e que não tem graça nenhuma, pela minha experiência pessoal, nós é que estamos erradas. Tenho uma filha de 19 meses e tenho muita atenção com o que come, na creche exigi que não lhe dessem determinados alimentos e não permito que tios/avós ou piriquitos lhe dê alimentos que não façam parte da alimentação saudável que ela faz. Mas é sempre uma confusão.. “porque o leitãozinho é tão bom”, “porque um bocadinho de chocolate não lhe vai fazer mal..” “quando é que ficas grande para irmos as farturas..” no início ficava com uns nervos… já disse o que acho, já disse que não vão dar, agora estou na fase de ignorar … Enfim, obrigada pelas palavras ao menos não sou o único “bichinho raro”. VC

    Responder
    • nutricionistamariagama says:

      Obrigada pelo seu comentário! É fundamental passarmos a mensagem da importância de uma alimentação saudável na infância e fazer perceber que não são fundamentalismos, porque quando fizer sentido as crianças comerem o tal ´bolo´, haverão de comer… 🙂

      Responder

Deixe uma resposta

Deixe o seu comentário ou partilhe as suas ideias ou experiências.
Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *