Posts

, ,

2 dicas a aplicar quando vai ao restaurante com crianças

Dia de Põe-te na linha ´kids´:) Deixo-vos um desafio: Escrevam em comentário desta publicação que temas gostariam de ver abordados, o que acham?

É importante que existam alguns hábitos alimentares no dia-a-dia do seu filho/sobrinho/neto e tudo isso começa através de incentivarmos a família a fazer a mesma coisa!
Escolher o local das refeições:
  • Talvez mais ao fim-de-semana apeteça fazer uma refeição fora de casa e acabar por ir ao restaurante. No entanto, é fundamental fazer uma escolha acertada, ou seja, ir a um restaurante que tenha uma ementa que permita manter uma alimentação saudável.
  • Não faz sentido ir a uma pizzaria se não á a refeição mais adequada para as crianças. Não vamos a uma pizzaria para pedir uma salada para as crianças. O compromisso tem de ser familiar!
  • Mas claro que, desde que consciente, as crianças também comem alimentos ´menos bons´, mas o importante é que ajam escolhas. Se definem que a criança come batatas fritas, já não come sobremesa! O mesmo para os pais e para o resto da família.

Cuidado com as quantidades:
  • Antes de mais atenção ao tamanho dos pratos e dos copos que são colocados à mesa, pois influencia a quantidade de comida que ingerimos.
  • Começar as refeições sempre com sopa! Não há razão para as crianças não comerem sopa antes do prato principal, não necessitando de repetir o prato. Além disso, os lanches que as crianças realizam durante o dia influencia também a fome na hora das refeições, sendo por isso fundamental que estas refeições estejam definidas e controladas. Precisam de ideias para os lanches, vejam aqui.

Mais algumas dicas importantes:

  • Assim que chegar, peça uma sopa para todos;
  • Recuse o pão, as azeitonas e os queijos da entrada. Aproveitem para comer a sopa enquanto espera pela refeição. No máximo, um queijo fresco;
  • Peça para colocar uma maior quantidade de hortícolas ou salada, e reduzir um pouco no arroz/massa/batata. Normalmente tenho sempre de pedir uma salada à parte porque a quantidade que servem acaba por ser pouca.
  • Faça escolhas: Se apetece mesmo mesmo as entradas, tente optar por um prato mais saudável. Caso apeteçam umas batatas-fritas, deixem as entradas de lado e a sobremesa. Caso lhe apeteça a sobremesa, já sabe, não abuse no resto. Mas estas dicas é para toda a família e não apenas para as crianças!

<

 

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

,

5 alimentos proibidos na alimentação das crianças

Vamos lá falar de um assunto muito importante, o que comprar, ou não, quando vamos às compras para os mais pequenos aí de casa. Primeiro que tudo, temos de ir às compras ´focados´, ou seja, saber o que vamos lá fazer, o que vamos lá comprar… não ir para lá passear 🙂 E porquê? Porque senão começamos a andar de corredor em corredor, a olhar de prateleira em prateleira e a ponderar em trazer mais alimentos dos que tínhamos programado.
Ah… e já agora, não vá nem com fome (faz toda a diferença) e não vá sem lista de compras. Ora porque se vai esquecer do que lhe faz falta, ora porque vai passar pelos corredores que não precisa.
Além disso, aliás de muitas vezes eu achar que é melhor as crianças não irem às compras, cada vez mais acho que é fundamental irem, para estarem envolvidos neste hábito! Ou seja, irem com os pais, mas de forma a que percebam que existem alimentos que não entram no carrinho de compras.
  • Batatas-fritas: ´Ah.. mas às vezes não há tempo de fazer arroz então é mais fácil´…Nem pensar! Fazer arroz demora cerca de 10 minutos e se já o tiverem feito (façam em grande quantidade), não demora tempo nenhum. É só mesmo aquecer. Ninguém deve comer batatas-fritas diariamente quanto mais as crianças! É um hábito que não deve fazer parte do nosso dia-a-dia e é um alimento que não pode haver em casa!

  • Bolachas: Ninguém precisa de bolachas. Se quiser comprar alguns bolachas, aconselho as bolachas de arroz ou de arroz ou de sésamo. Bolachas maria, torrada, de chocolate ou o que quer que seja tem de ficar no supermercado! Ou seja, quando vamos às compras não passamos por este corredor.
  • Refeições congeladas: Eu percebo que trabalhamos muitas horas e que por vezes não há tempo para nada. Mas realmente, o valor nutricional das refeições congeladas não tem qualquer benefício à nossa saúde. Será que nos dias em que não há tempo, não pode fazer uma omelete? Grelhar um bife? Já não digo fazer um assado porque demora mais tempo… No entanto, aconselho sempre a terem legumes pré-congelados. Apesar de recomendar legumes frescos, como demoram mais tempo a preparar, pelo menos nos dias em que não tem tempo, é só cozer os pré-congelados.
  • Donuts, bolicaos, croassaints: Antes de mais respondam-me à questão…Qual é a razão para levarem estes alimentos para casa?!?! Este tipo de alimentos não pode fazer parte das nossas compras nem da nossa alimentação. São ricos em gordura e açúcar, tendo um valor calórico muito elevado. Não pode servir de lanches, nunca. Se precisam de ideias para lanches, vejam esta publicação. Pode crer que sai muito mais barato e que lhe faz muito melhor. Diariamente não temos noção do que este tipo de alimentos faz à nossa saúde.
  • Molhos (maionese, ketchup): Sabem que ao adicionar este tipo de alimentos às refeições aumentam bastante a quantidade de gordura que ingerem? Se querem refeições com sabor, temperem com ervas aromáticas ou especiarias , façam marinadas com vinho e alho por exemplo e confecionem o alimento no tempo correto.
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
,

4 alimentos a incluir na lancheira do seu filho

E hoje temos mais um dia de Põe-te na linha ´kids´ 🙂 Têm gostado das publicações? Que assuntos é que gostavam que eu falasse? Dão-me ideias?
Agora passando ao assunto de hoje, o que é que nunca pode faltar nas lancheiras dos mais pequenos aí de casa?
  • Cereais: Quando escrevo cereais, não é qualquer um (nem aqueles que dizem que são super mega light). Têm de estar atentos aos rótulos e se precisarem de ajuda, vejam esta publicação. Sou fã de flocos de aveia e bem sei que muitas crianças não gostam… MAS, mais uma vez, há imensas formas de confecionar aveia, ora seja em panquecas e/ou waffles, que são bastante práticos para levar para a escola (ou numa marmita ou dentro de um saco zip). Pode ver várias receitas de aveia, aqui. No entanto, podem também optar por enviar pão escuro na lancheira dos mais pequenos, não me parece que seja difícil… Agora, deixem de lado,
– Cereais com chocolate, com caramelo
– Leite achocolatado ou com sabor
– Iogurtes com pedaços (se quiserem adicionam a fruta em casa)
– Iogurtes com nesquik ou com outro tipo de cereal
– Donuts
– Croassaints
– Pão de Deus
– Pão de leite
– Bolachas maria/torrada ou de chocolate
  • Fruta ou vegetais: Quando falo em fruta, é mesmo fruta e não sumo de fruta. São alimentos distintos! Se existem peças de fruta que os mais pequenos não apreciam, vamos lá por tentativas. Não podemos desistir à primeira. Há frutas bastante práticas para transportar: maçã, banana, pêra, frutos vermelhos… é só escolher. Quanto aos vegetais, acredito que se nem nós estamos habituados a andar com eles, quanto mais as crianças…MAS, porque não experimentar? Não podemos ficar constantemente fechados no que estamos habituados a fazer quando se fala em saúde! Cenouras baby, tomate cherry… comecem por dar a experimentar em casa.
  • Proteína: Ora pode ser queijo fresco ou fiambre de aves para acompanhar o pão, ora pode ser ovo cozido. Mais um dos alimentos que não estamos habituados a enviar na lancheira das nossas crianças, mas porque não? Ou que tal, 1 iogurte natural para acompanhar uns frutos secos?
  • Água: SEMPRE! Nada substitui a água. As crianças têm de ser habituadas desde bebés a beberem água, fundamental ao nosso dia-a-dia. Nada de refrigerantes ou sumos, nem pensar! Mesmo que seja o sumo xpto que no rótulo diga que é mega saudável: Não se esqueçam, água!
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!