, , ,

COME LÁ, É SÓ UM BOCADINHO!

Se há discurso que me irrita profundamente é a conversa do ´mas é só um bocadinho´…E hoje decidi escrever sobre isso. Antes de mais, acho que ninguém tem de comentar o que é que os outros comem, tal como não têm de comentar a roupa, o cabelo,a maquilhagem, se estão com mais peso, se estão mais magros… na verdade acho que hoje em dia toda a gente fala de tudo e de todos, enquanto na verdade, e na minha opinião não deveria ser assim. Nós temos de ser responsáveis pelas nossas decisões e não tentar ´desviar´ quem está à nossa volta, quem está a tentar perder peso, quem está a tentar ser mais saudável… ainda por cima, porque vos garanto que este processo não é fácil para a maioria das pessoas!

E porque é que esta conversa me tira do sério?!

  • TEM DE VALER A PENA:  Se num dia há um pão de pó e no dia seguinte eu sei que vai haver serradura… eu vou ter de comer o pão de ló (que não aprecio) só porque sim? Se prefiro comer a serradura, que adoro? Faz sentido?! Só porque sim?! Como já disse várias vezes, eu não gosto de ´fingir que como´… quando é para comer é para comer a sério! Sou uma pessoa como outra qualquer e há muitas coisas menos boas que eu também gosto de comer… É como o exemplo de comer uma pizza… Eu adoro pizza e queijo, por isso quando vou comer uma pizza, a maioria das vezes como com extra queijo! Por isso mesmo, as pessoas podem não preferir comer hoje, porque preferem comer no fim-de-semana com a própria família e relaxados, essa escolha tem de ser individual! Eu, pessoalmente, prefiro fazer ´asneiras´ ao fim-de-semana, ao pé dos meus, relaxada e a ver um filme, do que num dia de trabalho à hora de almoço só porque sim.
  • VOCÊS É QUE SABEM QUANDO DEVEM COMER: Epa, eu é que sei quando é que quero comer, e o que quero comer. E não tem de ser ninguém a dizer quando é que eu o devo ou não fazer. E isto não está relacionado com radicalismo nem nada disso… se eu não quero comer um dia porque não me apetece, não tenho de o fazer só porque sim… Aliás. ou só porque os outros estão a comer! E sabem porquê… porque na minha opinião sincera, a maioria das pessoas que está sempre a dizer ´come lá, come lá´, quer ter alguém que a acompanhe… ou seja, quase que uma razão para o fazer, e isso não está certo para a pessoa que está num processo de reeducação alimentar.
  • É SÓ UM BOCADINHO: É só um bocadinho hoje, certo! É só um bocadinho amanhã, certo! É só um bocadinho no sábado, certo! Ou seja, é só um bocadinho quase todos os dias! E o problema está mesmo aí. O problema não é comer entradas, batatas-fritas ou sobremesas esporadicamente… o problema é quando é dia após dia, quase todos os dias. Por isso mesmo, a conversa de ´é só um bocadinho´ depende da semana da PRÓPRIA PESSOA! Porque se eu sei que vou comer amanhã alguma coisa que eu adoro, e que prefiro comer ´à grande e à francesa´, não tenho de comer só hoje um bocadinho porque x ou y me diz. É uma das grandes questões que me falam em consulta… a questão de haver sempre bolachas, bolachinhas, o carro dos bolos no trabalho.. e que depois quando não querem optar por esse tipo de alimentos, a conversa do ´anda lá, é só hoje´.
  • É SÓ UM BOCADINHO DE… SOPA?! É só um bocadinho de bolo, é só um rissól.. é só um bocadinho disto e daquilo! Será que alguma vez vou ouvir dizer alguém ´anda lá, come lá só um bocadinho de sopa, faz-te bem´. Gostava muito, mas não me parece! Porque sinceramente parece que quando falamos em termos de alimentação, que a maioria das pessoas em vez de ajudar quem precisa de ajuda, só desajuda. Porque é que essa conversa tem de ser sempre para as coisas menos boas, e não pode ser para as coisas que realmente nos fazem bem? Acho que ficávamos todos a ganhar! A perda de peso é um tema sensível e que é difícil para muitas pessoas, e por isso mesmo, a função de TODAS as pessoas à sua volta é AJUDAR! É fazer com que essas pessoas se sintam apoiadas e sintam que são capazes… não o contrário! E não falando apenas de perda de peso, ter um estilo de vida saudável tem de ser aceite por todos, tal como outra escolha qualquer claro.

Desculpem este discurso todo, mas tinha de ser. Este tipo de comentários deixam-me chateada, porque na verdade não percebem o mal que fazem às pessoas que estão à vossa volta. Eu própria digo em consultas para quando apetecer comer determinada sobremesa, as pessoas comerem! De forma consciente e tranquila… mas quando elas quiserem! E não se esqueçam, tudo isto que eu escrevo é porque eu também já passei por um processo de perda de peso, ou seja, sei bem o que é isto tudo do que falo! Deixem os vossos comentários! Também sentem isto? Costuma acontecer com vocês? Quais são as vossas estratégias?

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube 🙂 Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

4 respostas
  1. Catarina Lino says:

    Olá Maria! Gostei muito deste artigo! Comecei a fazer dieta em setembro, pesava 68kg e já consegui perder 10kg 🙂 estou muito feliz por ter iniciado este novo estilo de vida mais saudável, mas realmente também passo por esses comentários super irritantes do “vá lá é só um bocadinho”. As pessoas sentem mesmo essa necessidade de se meter em tudo. Ou por exemplo passo ainda mais pelo “bebe lá uma cerveja”. Costumo sair muito para estar com os meus amigos e desde setembro que deixei de beber radicalmente, irrita-me muito que insistam para beber, e quando digo que estou de dieta… meu Deus o que eu fui dizer… no início o meu truque passou a ser a inventar desculpas “estou a antibiótico não posso” e é incrível como se calavam logo. Mas dizer que estou a fazer dieta ou entrar num novo estilo de vida mais saudável não é aceite. Tenho estado a aprender muito ao longo destes meses e penso que também tenho vindo a aprender a ignorar essa mentalidade das pessoas e a fazer o que eu quero. É exatamente o que dizes, se me apetecer comer eu como, se não quero comer não insistas.
    É difícil mas é super gratificante ver os resultados do nosso esforço! 🙂

    Responder
  2. Susana Santos says:

    Olá. Comecei a fazer uma reeducação alimentar e a treinar em julho, na altura tinha 94 kg, agora tenho 74kg. É tão irritante quando não queremos comer certas coisas(que gostamos) e há sempre alguém a se intrometer e a dizer para comer isto ou aquilo, ainda gosto mais quando me dizem: treinas a dobrar amanhã ou voltas a dieta amanhã. Como se fosse assim tão fácil perder peso. Se as pessoas tivessem noção de como é difícil perder peso, estavam caladas.
    Adorei este artigo, muita gente devia lê-lo. Beijinhos

    Responder
  3. Angélica Dantas says:

    Obrigada pelas ótimas orientações.
    Preciso determinação para uma reeducação alimentar, pois estou acima do peso.
    Conto com você!

    Responder
  4. Daniela Cravinho says:

    Olá olá! Desde já deixe-me dizer que gosto bastante do seu trabalho e é uma fonte de inspiração para mim! Relativamente ao “é só um bocadinho”, desde Julho que aprendi a re-educarme a nível alimentar, e é de facto chocante em como alterar certos hábitos que faz diferença no nosso corpo. No dia de hoje, já perdi por volta de 15kg e estou no fase de manter o peso. No entanto os comentários: “não te preocupes, já perdeste esse peso todo não é por uma pizza/bolachinha/bolo/etc que vais engordar de novo!”… Por favor, as pessoas não sabem ouvir um NÃO da nossa boca sem ripostar logo de volta. Não tem noção que essa bolachinha todos os dias vai alterar todo o trabalho conseguido durante meses. Enfim, às pessoas que como eu, ouvem diariamente essa do “é só um bocadinho” não se deixem ir abaixo porque de facto, nós é que sabemos se queremos ou não comer e nós é que sabemos se nos vai ou não fazer bem. Força! Beijinhos e um Feliz Natal!

    Responder

Deixe uma resposta

Deixe o seu comentário ou partilhe as suas ideias ou experiências.
Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *