, , , ,

8 passos FUNDAMENTAIS para começar a praticar exercício físico

Quando comecei o Põe-te na linha, tudo mudou. Tanto em termos de alimentação, como no exercício físico… tudo me começou a fazer mais sentido e o partilhar dos meus hábitos diários com vocês, ainda me motivou mais. Fiz exercício quando era mais nova, mas depois parei durante vários anos… sempre com a ideia de voltar… mas muitas vezes o ´voltar´ demora bastante tempo, senão anos…

Comecei assim há quatro anos a praticar exercício físico e por isso mesmo posso dizer que sei perfeitamente o que é não gostar de fazer exercício (ginásio, corrida…) e sei bem o que é não estar motivada, não apetecer sair de casa, não ir apanhar frio…

Comecei a correr aos poucos, mas não gostava… já andava há imenso tempo a pensar “tenho de começar a fazer alguma coisa”. Inscrevi-me em 1001 ginásios e não gostava… acabava por sair. Mas na verdade, não desisti e fui insistindo na corrida… comecei a perceber que ia aguentando cada vez mais a correr e que já não me cansava tanto (ainda me lembro um dia que consegui dar 19 voltas no mercado de benfica e fiquei super super contente).

Aliado a isso, comecei a ver diferenças no meu corpo! Sim, comecei a ver que estava a perder massa gorda, o que me motivou ainda mais! Comecei a exagerar e depois disso veio uma lesão, o que me fez ficar parada 5 meses. Ou seja, e porque já me tinham dito, deveria complementar a corrida com outro exercício, de forma a tonificar e não perder massa muscular. E o que vos posso dizer? Que nunca gostei de ginásio, que já me inscrevi imensas vezes e que nunca resultou… Fiz ginásio durante uns meses, voltei a correr, deixei o ginásio… inscrevi-me no crossfit, deixei o crossfit.  Depois arranjei PT, a Margarida Mègre e tive com ela cerca de 3 a 4 meses… O meu objetivo era fazer a passagem entre a corrida e o treino de força, neste caso com a ajuda da Margarida, para depois voltar ao ginásio (já que não gostava nada)! Depois disso, e de ter aprendido muito com a Margarida, voltei a inscrever-me no ginásio! Meti na cabeça que ia gostar, e tinha de ser, ou seja, tinha chegado a altura certa!

Como podem ver, já passei por fases boas e fases más… E caso desistisse hoje em dia já não corria, já não fazia nada. Mas não, não desisti. E porquê? Porque fases menos boas acontecem SEMPRE na nossa vida (e não é só com o exercício nem com a alimentação), e o mais importante é arranjar soluções para as ultrapassar… porque caso isso aconteça ficamos cheios de força e percebemos que só não conseguimos fazer o que não queremos. Porque mesmo que às vezes não me apeteça ir ao ginásio, não me apeteça ir treinar, até posso ir só dar uma caminhada… que é melhor que nada! Pelo menos é este o meu pensamento… mais vale pouco do que ficar em casa no sofá.

Percebo que muitas vezes seja difícil começar, principalmente para quem não gosta de exercício… mas também vos posso dizer que se começa a gostar e que se pensarmos na nossa saúde, a longo prazo, pode ser uma motivação. Eu penso muitas vezes para mim ´se tem de ser, tem de ser e acabou´, porque se eu não fizer por mim ninguém fará! Eu só dependo de mim e das minhas opções, não posso ficar à espera que alguém faça por mim ou que os resultados que mais queremos apareçam sozinhos, porque desculpem dizer, não aparecem.

 

E por isso mesmo, algumas dicas que acho que vos podem ajudar:

  • Comece devagar: Normalmente quando começamos a praticar exercício físico muitas vezes damos tudo no primeiro treino, ficamos todos doridos e deixamos de o fazer durante uns dias. Não pode ser! Peça ajuda a um profissional de desporto, que o oriente nesse sentido. Se não faz exercício, não faz sentido ir para o ginásio todos os dias, ficar lá 2 horas e sair de lá todo partido!
  • Defina na agenda e torne prioridade: 3 ou 4 dias por semana para fazerem algum exercício físico: Segunda, quarta e sexta-feira vai caminhar durante 30 minutos, escreva já! Vão ver que se vão sentir tão bem e tão enérgicos que vai começar a fazer parte da vossa semana. Tal como várias coisas na nossa vida (descansar, comer, passear etc) são prioridades, o exercício tem de estar no mesmo patamar!
  • Obrigue-se a ir! Se está a chover usem um impermeável. Se está frio, vão agasalhados. Se têm a casa para arrumar, deixem por arrumar e façam-no a outra hora. Se os horários e os dias já estiverem definidos, não há nada que se sobreponha. Percebo perfeitamente que não queiram sair de casa se estiver a chover a ´potes´, a mim também não me apeteceria. Até podem não ir um dia por isso, mas o que interessa é ir no dia seguinte. Eu muitas vezes
  • Escolha a hora certa: Claro que se tiverem de tomar dois banhos, se tiverem de se andar sempre a vestir… torna isto tudo literalmente uma “seca” (desculpem a expressão). Mas se forem a uma hora em que depois tomam banho e ficam despachados, ajuda imenso.
  • Escolha o desporto ou o exercício certo para si: Lá porque correr está na moda, não precisa de o fazer. Pense nos exercícios que gosta de fazer e pensa como pode começar a fazê-lo. Claro que, senão gostar de nada, sugiro começar por caminhadas até se habituar. Ou quem sabe, começar com aulas de grupo para se motivar. Pode ir para a natação, pode caminhar, pode correr, pode ir para a dança…
  • Compre roupa que vos faça sentir bem: Claro que podemos utilizar qualquer tipo de roupa para praticar desporto, mas na realidade, se tivermos uma calças confortáveis (por exemplo agora no inverno as de licra dão imenso jeito), ténis adequados ao exercício, camisolas e top´s (no caso das raparigas) de uma cor gira etc… sentimo-nos muito melhor para tal. Parece que pode ser fútil, mas para mim não é… Eu tenho roupa da decathlon, da oito.um (têm desconto com o código poetenalinha), da yourselfportugal (têm desconto com o código poetenalinha) e da prozis (têm desconto com o código poetenalinha).
  • Ande sempre com o saco no carro: Por vezes pode acontecer que durante o dia tenham um furo para ir ao ginásio ou dar uma caminhada. Se tiverem as coisas no carro é bem mais fácil. Ou então, em vez de ao fim da tarde irem a casa vestir-se, façam-no o trabalho e assim vão logo caminhar antes de entrar em casa, porque se não, começam a ver o que têm para fazer, ou sentam-se no sofá e já não vão. É o que vou fazer, agora com o ginásio… saco sempre no carro para quando conseguir ir treinar 🙂
  • Há um momento em que tem de dizer, chega: Como é óbvio, há dias e momentos em que não apetece mesmo sair de casa para ir caminhar, correr ou ao ginásio. É normal e a mim também me acontece, e não há mal nenhum nisso. MAS, o mais importante e o que têm de perceber é que no dia seguinte têm de ir e não podem novamente ficar em casa, porque senão é meio caminho andado para nunca mais irem. Não há problema nenhum em não irem 1 ou 2 dias, mas isso não pode significar deixar de ir o ano inteiro. E acreditem, por mais que custe, depois vale tão, mas tão a pena…

Espero que tenham gostado, que comentem e que partilhem! Quais os temas que gostavam de que eu falasse aqui no blog? 🙂 Partilhem comigo!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Deixe o seu comentário ou partilhe as suas ideias ou experiências.
Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *