, , ,

5 receitas saudáveis A MENOS de 3€ + 6 dicas para uma alimentação saudável e BARATA

Pois bem, muitas vezes ouvimos que ter uma alimentação saudável é caro. E por isso mesmo, hoje escrevo para vocês sobre esse assunto. Na minha opinião, não é bem assim e vou tentar mostrar-vos isso! Como é óbvio que a nossa alimentação é uma grande parte do orçamento familiar. E por isso mesmo, nada melhor que tentar poupar nas compras. Por isso mesmo, nada de ir em conversas e começar a pegar em tudo o que está em promoção. Na minha opinião ter uma alimentação saudável não é assim tão caro como muitas vezes pensamos. O objetivo será mesmo seguir os princípios de uma alimentação saudável, nada mais que isso, e verá que não gasta assim tanto dinheiro. Por exemplo, e apesar de puder incluir sementes na sua alimentação, não tem de gastar o seu ordenado em todas as sementes que lhe aparecem à frente, pois garanto-lhe que não é isso que faz de si mais saudável.

Por isso mesmo é fundamental ter presente vários passos:

  • Elaborar uma lista de compras e cumpri-la. Senão, vai acabar por se esquecer de algumas coisas fundamentais e comprar outras que se calhar nem precisa. Além disso, depois durante a semana tem de andar de um lado para o outro de forma a ter tempo para ir comprar o que lhe falta. Eu costumo utilizar o bloco de notas do telefone, ou a aplicação OurGroceries que ajuda nesta tarefa.
  • Planear as refeições antes de ir às compras: Se isso não acontecer é provável que durante a semana faltem alimentos de que precisa e necessite de ir novamente ao supermercado. Não digo que seja preciso fazer todo o planeamento porque percebo que muitas vezes não é possível, mas pelo menos ter várias ideias do que comprar e do que ter em casa de forma a ser possível ter uma alimentação saudável todos os dias.
  • Não vá às compras com fome: Parece que não faz diferença, mas faz mesmo! Se for com fome vai acabar por trazer alimentos que não estão incluídos na lista de compras e que normalmente são ricos em açúcar e/ou gordura. Não sei se já sentiu isso, mas eu já. Ir às compras com fome faz-nos logo pensar em trazer alguma coisa que não devemos e que nos apetece mesmo comer naquele momento.
  • Procurar os preços mais baixos e estar atento às promoções: Pode estar atento aos sites dos supermercados para ver as promoções que existem, pelo menos poupa tempo e trabalho 🙂 Na própria superfície comercial esteja atento às promoções mas com cuidado, e tente fazer as contas por Kg ou por L, uma vez que muitas vezes até pode estar abaixo do preço mas não significa que esteja mais barato que outro alimento semelhante.Analise e leve escrito na sua lista de compras. No entanto, cuidado porque muitas vezes a promoções levam-nos a pensar em comprar outro tipo de coisas.
  • Atento às prateleiras de cima a baixo: Normalmente os produtos mais caros e que as marcas querem vender encontram-se na prateleira ao nível dos olhos. Por isso mesmo, olhe para toda a prateleira para ver os diferentes alimentos e optar pela melhor qualidade-preço.
  • Prefira fruta e hortícolas da época. Passe bastante tempo na parte dos legumes no supermercado. Vá com tempo e compre muita variedade para não lhe faltar durante a semana. Mas, também acho importante ter sempre em casa legumes pré-congelados para que não falte em nenhuma refeição, ou seja, nos dias em que não tem tempo para arranjá-los, optar por isso mesmo.
  • Leguminosas: São uma ótima alternativa à carne, peixe e ovos e são uma opção bastante económica, pelo que até podem definir fazer 2 refeições por semana com este tipo de alimentos por exemplo.
  • Escolha embalagens de tamanho familiar e faça a sua divisão em casa. Se fizer as contas ao Kg muitas vezes compensa. É importante que tenha isso em conta. No entanto, cuidado para não exagerar e deixar estragar em casa. Mas normalmente faço isso, aproveito sempre para comprar no tamanho maior para ficar mais barato. Depois disso, ter em atenção que quando se cozinha em grande quantidade, é importante acondicionar e/ou congelar de forma a não desperdiçar comida.

Estes truques são todos fundamentais para conseguir poupar algum dinheiro nas compras, e se fizer realmente as contas, vai ver que faz a diferença. Por isso mesmo, e para demonstrar que ter uma alimentação saudável não é assim tão caro, peguei em algumas receitas e fiz as contas para vocês, como pode ver em baixo. Não entrei em conta com a electricidade e com a água, mas parece-me que não seria isso que faria grande diferença.

Ou seja, uma alimentação saudável será cara se realmente não for uma prioridade para nós e se nos ´der jeito´pensar assim.

No entanto, e claro, existem alguns alimentos mais caros e que podem então aumentar o valor da alimentação saudável. Por exemplo, os alimentos biológicos seriam claro, os que deveríamos comprar, e estes têm um valor mais elevado. Considerando isso, podemos referir que a alimentação seria cara. MAS, a maioria das vezes não é isso que sucede…. porquê? Porque muitas vezes o que dá jeito é dizer que os alimentos biológicos são caros, e não, deixar de comprar bolachas, doces, sobremesa, batatas-fritas…Ou seja, isso sim é dinheiro mal gasto e que poderia ser utilizado para outras compras. Faço sempre uma comparação que mostra realmente o que se passa:

  • 1kg de arroz: 0,79€
  • 1kg de batatas-fritas: 5,27€ (0,79€ a unidade)

Ou seja, um alimento bem mais saudável, o arroz, é bem mais barato que as batatas-fritas. AGORA, claro que cozinhar o arroz ´dá trabalho´, que a mim me parece que não custa nada fazer um arroz branco, e abrir apenas um pacote de batatas-fritas não custa nada. Por isso mesmo é o que eu digo, tudo depende das PRIORIDADES. Até porque 1kg de arroz dá para imensas vezes, enquanto que as batatas-fritas atrevo-me a dizer que se comem todas num instante e secalhar um pacote de uma vez.

No entanto, posso concordar que no centro comercial, acaba por sair mais caro optar por uma refeição saudável do que por fast food, mas sinceramente, eu prefiro pagar por essa refeição, uma vez que estou a cuidar de mim e da minha saúde.

Para concluir, esta publicação refere-se ao nosso dia-a-dia e não a dias especiais, porque nesses dias,  claro que existem erros alimentares, pois eles fazem parte!

Espero que tenham gostado, que comentem e que partilhem!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , , ,

7 truques que me ajudam a ser mais SAUDÁVEL

Hoje é sobre mim, sobre os hábitos que me acompanham semana após semana, e por isso mesmo vou partilhar com vocês, para começarem a próxima semana da melhor forma! Se houver uma partilha entre nós, com motivação mútua, é bem mais fácil seguirmos um estilo de vida saudável, não acham? Quem é que deixa em comentários sobre os seus hábitos semanais? As suas dúvidas? As suas refeições?

Exercício físico: Comecei a fazer desporto há três anos. Comecei a correr, mas não gostava nada… de todo! Mas engraçado foi que fui começando a correr mais… comecei a ver alguns resultados e fiquei super motivada. Ainda me lembro de um dia em que consegui dar 17 voltas no mercado de benfica e fiquei toda contente! E se for fazer as contas secalhar foi tão pouquinhoooo 🙂 Como com o tempo comecei a gostar, depois foi tudo evoluindo e habituei-me.

Não quero que agora todos desatem a correr (está na moda não está? :)), mas sim que comecem a pensar no que gostam de fazer e o que é viável para a vossa vida. Uma vez que senti necessidade de complementar a corrida com alguma coisa, e depois de ter experimentado ginásio 100000x, tenho treino personalizado, que é realmente o que gosto e me motiva. O objetivo do meu blog é motivar-vos a conseguir ter um estilo de vida saudável e por isso deixo aqui um exemplo dos meus treinos para verem mais ou menos como é… e como me custa às vezes!! 🙂

Assim, e algumas dicas para vos ajudar:

  • Olho para a minha agenda e defino os dias em que vou correr, pois assim é mais fácil conseguir cumpri-lo. Fazer exercício é das coisas que mais gosto de fazer atualmente e que me deixam super bem-disposta e contente. É tudo uma questão de “querer”! Se às vezes não consigo correr durante o dia, corro ao fim-da-tarde/noite, mais no verão. Agora claro, nem todos os dias são como queremos e há dias em que não consigo ir… depois tento compensar.
  • Se não gostam/podem de correr, podem caminhar. Se não gostam/podem caminhar, podem nadar. Se não gostam/podem nadar, podem saltar à corda. Aconselhem-se e vejam qual o tipo de desporto mais adequado a vocês. Se não têm tempo, podem fazer um mini-ginásio em casa (há imensos utensílios que podem usar, corda para saltar, halter, tapete). Algumas dicas de como começar a praticar exercício físico e que me ajudaram, nesta publicação.
  • Organizem-se, vão às compras e preparem o saco de desporto para andar sempre com vocês no carro 🙂 Para correr comprei uns ténis e calças de desporto… faz a diferença, eu que o diga. Claro que podemos utilizar ´qualquer coisa´ para praticar desporto, mas sentirmo-nos bem e confortáveis faz toda a diferença.

Organizo a semana: Por vezes o tempo é curto, o cansaço é acumulado e pensar nas nossas refeições ou nos nossos lanches/snacks não é tarefa fácil e o que nos  apeteça fazer depois de um dia de trabalho. Mas na realidade, se nos organizarmos é muito mais fácil e não custa assim tanto. Além disso, quando o tempo é muito curto, com o trabalho excessivo, muitas vezes começamos a deixar algumas coisas para trás, e por vezes é a nossa alimentação. Mas, temos de lutar contra isso, ou pelo menos tentar 🙂

  • Vou às compras todas as semanas (ou pelo menos tento), com uma lista preparada para não deixar para para trás (compro imensos legumes (frescos e congelados), iogurtes, queijo fresco, frutos secos, carne/peixe, fruta, aveia, etc). Se já sei que o fim-de-semana vai ser complicado, tento passar no supermercado entre consultas para despachar algumas compras (este fim-de-semana estive num curso e por isso mesmo fui logo às compras na sexta-feira ao fim-da-tarde)
  • As refeições principais são sempre, ou quase sempre, pensadas no dia anterior à noite, e ponho a descongelar o que é preciso. Claro que por vezes têm de ser refeições muito simples porque não há tempo ou porque nem pensei no jantar, mas nesse dia saem bifes de peru, bifes de frango, ovos, atum ao natural, que são alimentos que se preparam num instante! Admito que por estes lados muitas vezes saem ovos … ovos … ovos, como podem ver em baixo. Esta semana cheguei super tarde na quarta-feira, e cheia de fome, então coloquei numa frigideira todos os legumes que tinha, uma lata de atum e um ovo… podem ver a fotografia em baixo 🙂 O que é que me fez aguentar até o jantar estar pronto? UM BALDE DE SOPA ahah 🙂 Se precisam de ideias de refeições podem ver aqui.
  • Os lanches vão sempre na marmita (ovos cozidos, frutos secos, bolachas de arroz…) Ideias de alimentos para andarem sempre connosco, aqui. No entanto, esta semana houve um dia em que fui lanchar ao café e optei por pão escuro e fiambre de aves. É como eu digo, em café ou pastelaria, a opção é sempre pão, e nunca bolos ou salgados.
  • Legumes estufados e/ou cozidos faço em grande quantidade e fica pronto para diversos dias. O mesmo se aplica ao resto, como fazer arroz em maior quantidade, batatas-doce, pernas de frango etc…Como é óbvio que gostava de conseguir cozinhar sempre todos os dias comida acabadinha de fazer que é bem mais saborosa… mas o meu pensamento é ´é a vida e tem de ser´… porque com os horários e a correria do dia-a-dia isso não é possível e não pode ser razão para deixar a alimentação saudável de lado.

 

Como sabem já voltei a dar consultas e falo muito deste tema! Para informações ou marcações é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt ou através do formulário em baixo:

[contact-form][contact-field label=’Nome’ type=’name’ required=’1’/][contact-field label=’E-mail’ type=’email’ required=’1’/][contact-field label=’Comentário’ type=’textarea’ required=’1’/][/contact-form]

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

 

 

, , , , ,

5 dias da semana, 5 pequenos-almoços da Maria

Temos mais uma semana pela frente e sinto que muitas vezes um dos problemas para vocês é conseguir variar o pequeno-almoço! Acho que o essencial é perceberem o que tem de estar presente nesta refeição e depois é só perceberem como podem fazer as vossas combinações, de acordo com os vossos gostos, de forma a variar e terem prazer a comer! Aqui deixo algumas ideias do que costumo fazer, claro que, dependendo do tempo e ´paciência´que tenho de manhã 🙂 Algumas destas ideias ficam preparadas com antecedência, porque como devem imaginar, não faço panquecas todas as manhãs 🙂

Panquecas de aveia (Receita aqui)

Normalmente faço panquecas para a semana inteira, e depois recheio com o que gosto.

Iogurte natural, frutos vermelhos, fruta são alguns exemplos.

IMG_9520.JPG

Ovos mexidos, um dos meus pequenos-almoços preferidos 😉 Quem diria…

Normalmente acompanho com fruta e queijo fresco, então agora com o calor apetece mesmo com alimentos mais frescos.

Às vezes também acompanho com frutos secos. 

IMG_9321.JPG

 A dita aveia que eu tanto gosto! Ora crua, ora em papas de aveia ou ´overnight´, um pequeno-almoço que também gosto muito.

Costumo juntar iogurte natural e fruta, bem como algumas sementes.

IMG_9284.JPG

 IMG_9071.JPGIMG_9070.JPG

 Waffles de aveia (Receita aqui)

Costumo fazer de aveia mas podem fazer como quiserem. Waffles de farinha de arroz, coco etc…E a massa é igual às panquecas, por isso até podem fazer os dois tipos! Nesta fotografia acompanhei com queijo fresco e guacamole. Podem achar estranho, mas fica bom, é uma questão de experimentarem.

IMG_0079.JPG

Pão, também pode ser uma opção.

Gosto imenso de pão mas não como muito. E não como muito porquê? Porque sinto que fico com fome mais cedo, ou seja, não me ajuda a manter a saciedade ao longo do dia. Dica: Quando querem comer pão, optem pelo escuro e tentem acrescentar alguns tipos de vegetais ou legumes.

IMG_3472.JPG

Qual é a vossa maior dificuldade ao pequeno-almoço? Eu adoro esta refeição, é talvez a que mais gosto de todo o dia!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, , ,

4 dicas para um jantar saudável quando chega tarde a casa + 9 receitas para experimentar

Chego muitas vezes tarde a casa. Acredito que muitos de vocês também. E sei bem o que é chegar a casa tarde, pelas 20h30/21h00 e não apetecer fazer nada. A única forma de conseguirmos ter uma alimentação saudável é mesmo ter de deixar as coisas minimamente preparadas para conseguir jantar. Sendo assim, torna-se difícil organizar e preparar o jantar mas tem mesmo de ser… Mas tem mesmo de ser, porque comer pão ou cereais não é mesmo opção e não faz sentido nenhum!

Para quem ainda não sabe, tenho vários ebooks com diversas receitas, que podem ver aqui.

Um dos grandes problemas que me referem em consulta é esta dificuldade, o jantar…ou porque chegam muito tarde a casa, ou porque não têm tempo para o fazer ou mesmo porque não têm paciência.Sendo assim e antes de mais, é fundamental que varie as suas refeições, pois é um dos aspetos fundamentais para manter uma alimentação equilibrada e saudável.
Antes de vos dar todas as dicas, podem ver aqui várias receitas para vos ajudar:
Primeiros passos:
  • Assim que chegar a casa coma logo uma sopa! Assim faz com que seja mais fácil ficar com disposição para preparar o jantar e se “aguentar” até lá. Se não o fizer é muito mais provável optar por bolachas, pão, queijo.. até o jantar estar pronto, o que muitas vezes faz com que já não tenha fome ao jantar! Além disso, este tipo de alimentos nada tem de benéfico a esta hora. Ou seja… evite o ato de petiscar!
  • Comece a deixar as coisas preparadas na noite anterior irá facilitar muito mais a preparação do jantar do dia seguinte. Claro que não é preciso estar a noite toda na cozinha para ficar com as refeições preparadas, mas quando falamos em deixar preparado é pelo menos saber o que vai jantar. Se tal não acontecer, chega a casa às 20h e ainda tem de pensar no que vai descongelar para jantar… não vai acabar bem.
  • Faça em grande quantidade. Se vai fazer uma embalagem de bifes, porque não faz logo duas? O mesmo para o frango, para o peixe ou para todas as refeições. Quando faço bifes, faço logo uma embalagem para ficar para alguns dias. O mesmo se passa quando cozo peixe ou quando faço um prato de forno. Normalmente quando faço o jantar, faço logo a contar pelo menos com o almoço do dia seguinte.
  • Aproveite o fim-de-semana para cozinhar e congelar em doses individuais. Claro que não é o que nos apetece fazer ao fim-de-semana, mas na realidade, tem mesmo de ser! Não é passar o fim-de-semana todo na cozinha, mas pelo menos organizar-me minimamente para começar a sua semana com os alimentos de que precisa em casa e pelo menos com sopa feita. Nos dias em que chegar mais tarde acaba por ter o jantar pronto, é só aquecer. Claro que tem de pensar no dia anterior, ou pelo menos de manhã, em retirar a marmita do congelador para quando chegar a casa ser só aquecer.

 

Nos dias em que chega tarde e não preparou nada:
  • Já pensou que se descongelar bifes de peru, é só colocar a grelhar, fazer uma salada (ou ter os legumes estufados já prontos) e fazer arroz (pode fazer arroz em maiores quantidades para dar para as seguintes, bem como batata-doce etc). Jantar pronto em 20 minutos.
  • Misture uma lata de atum, ovo cozido, tomate, cebola, pepino, abacate, massa cozida (já pode estar cozida)… quanto tempo acha que demora a fazer o jantar? Tempere com coentros, azeite e vinagre, jantar pronto! Ainda na semana passada não tinha nada pronto e juntei uma lata de atum à quinoa e juntei também tomate e cebola. Ou seja, tem de ter pelo menos os alimentos disponíveis em casa para que os possa utilizar de momento.
  • Faça uma omelete. Ainda mais rápido, omelete de microondas (receita aqui) ou de forno (receita aqui).
É uma questão de se organizar e arranjar estratégias para que consiga ter sempre um jantar saudável e equilibrado! Não custa nada 🙂
Aproveitem e para terem um jantar ainda mais do vosso agrado, coloquem em pratos e/ou travessas que façam a diferença. Um prato visualmente bonito dá logo outra motivação e parece que a refeição fica logo com um sabor diferente.
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
, ,

Mini-panquecas de aveia

Já tinha saudades de panquecas! Nada melhor para esta segunda-feira 🙂

Ingredientes:

  • Flocos de aveia (4 colheres de sopa)
  • Sementes de chia (1 colher de chá)
  • Leite magro ou água (150ml)
  • Ovo (1)

 Modo de Preparação e Confeção:

  • Coloque os flocos de aveia, as sementes de chia, o ovo e o leite magro num recipiente e triture.
  • Numa frigideira anti-aderente, sem qualquer adição de gordura, coloque o preparado anterior. Normalmente uma colher de servir sopa é suficiente para cada panqueca. Tenha em atenção a quantidade de massa colocada, uma vez que maior quantidade de massa resultará numa panqueca mais grossa.

Hoje coloquei iogurte magro de aromas e acompanhei com 1/2 banana 🙂

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição presenciais ou online, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! 

, ,

8 ALIMENTOS QUE NÃO PODE TER EM CASA

Maltaaaa, para mim (claro que é a minha opinião pessoal), há certos alimentos que não devemos ter em casa! E porquê?! Primeiro que tudo, porque não são opções saudáveis para comer no nosso dia-a-dia e depois, porque temos de ter a plena noção de que, se eles lá estão, vamos acabar por comer! E aquela velha questão ´ah mas é para quando alguém for lá a casa…´, acho que é mais uma razão para termos esses alimentos em casa, em que nós acabamos por os comer, do que propriamente dar aos nossos convidados. Como eu digo muitas vezes, acho que não devemos abrir precedentes em casa, porque senão é muito fácil tornar-se um hábito e não a exceção! Por isso mesmo, os alimentos que acho que não devemos ter em casa:

  • Batatas-fritas: Se há um dia em que chegam tarde a casa, já sei que é muito mais fácil abrir um pacote de batatas-fritas do que fazer um arroz (que na verdade só demora 10 minutos a fazer). Por isso mesmo, e de forma a evitá-lo, considero que este tipo de alimentos tem de ficar na prateleira do supermercado! Além disso, é um alimento que não deve fazer parte do nosso dia-a-dia, e por isso, não deve fazer parte da nossa dispensa. Agora claro, se vão amigos aí a casa ou se vão ver um jogo de futebol, a conversa será outra… pois uma vez, não são vezes!
  • Bolachas ou bolachinhas: Para mim, as bolachas não nos fazem falta. As que recomendo são as bolachas de arroz ou milho, bolachas marinheiras ou tortilhas de quinoa. E porquê? Porque acho que existem alimentos muito mais interessantes para incluirmos na nossa alimentação. A maioria das bolachas sabem bem, têm açúcar, são crocantes… e é difícil parar de comer! Num dia stressante, em que queremos ´relaxar´ é muito fácil ir buscar bolachas e comer logo um pacote. Eu cá em casa só tenho as bolachas que referi em cima, e apesar de muitas pessoas referirem que não são tão saborosas, é uma questão de ´inventarem´. Se colocarem manteiga de amendoim por cima, já fica totalmente diferente e saboroso!
  • Gelados: Por exemplo, a minha maior perdição, ou das maiores, são gelados. Caso tivesse gelados em casa, sei bem que num dia em que estivesse mais cansada ou me apetecesse um doce, lá ia ao congelador e pegava num gelado. Tenho plena noção disso, e é importante que nos conheçamos. Por isso mesmo, não tenho gelados em casa. Até porque, como todos os outros alimentos que falei, não deve fazer parte do nosso dia-a-dia. Mesmo que sejam os gelados mini, ficam no supermercado. Quando quisermos um gelado, pegamos em nós e vamos comer um gelado, mais simples não há.
  • Massa folhada/quebrada: ´Vou levar uma massa folhada para casa para quando tiver que fazer uma tarte assim num instante´… pensamento errado! E porquê? Porque vai servir para fazerem uma tarte em casa, sem ser em dia de festa.. para despachar um jantar ou um almoço. E esse tipo de alimentos, porque não evitá-los? Não nos fazem falta nenhuma. Além disso, há imensas formas de fazerem quiches em casa, sem esse tipo de massas, e podem ver aqui algumas receitas: QUICHE LOW CARB DE COGUMELOS E TOMATE CHERRY; QUICHE DE COGUMELOS E CENOURA; QUICHE DE COGUMELOS E QUEIJO FETA
  • Natas: O mesmo que os outros alimentos. Por mais que queiram ter só um pacote em casa para uma ocasião em que for preciso, é bem mais provável que utilizem durante a semana para despacharem uma refeição em família do que para outra coisa. Por isso, nada disso! 
  • Refrigerantes ou sumos: Malta, nada disso! ´Para jantares´, desculpem mas não! Temos é de beber água diariamente e deixar estes alimentos de lado. No máximo, façam sumos naturais em casa. 
  • Pizzas congeladas: Para safar um jantar ou um almoço?! Não! Podem bem safar essas refeições com ovos ou atum, e não precisam de refeições congeladas! Se querem ter alimentos congelados, optem por carne ou peixe, e que possam cozinhar num instante… como hambúrgueres, bifes, pescada, salmão…! 
  • Barras de cereais: Para mim, devem ser feitas em casa e podem ver aqui algumas receitas. E porquê? A maioria destas barras estão carregadas de açúcar e/ou gordura, e não devem fazer parte do nosso dia-a-dia. Ou seja, deve ser esporádico. As que eu tenho em casa são estas, da prozis, para quando me dá a ´parvoíce´. Mas não, para servir de lanches ou de pequenos-almoços. Utilizo muito para quando vou de viagem por exemplo (caso gostem, com o cupão POETENALINHA têm 10% de desconto nas compras online)

Espero que tenham gostado!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

 

, , ,

5 dicas essenciais que facilitam a sua vida na cozinha

Quantos de vocês não gostam de cozinha ou de cozinhar?! Quantos de vocês acham que dá um trabalhão e que não é possível perante o dia a dia que têm? Pois bem… acho que é um desafio, mas é possível! Mas, primeiro que tudo, é preciso organização e planeamento, porque senão, torna-se bem difícil. Eu não gostava de cozinhar e sempre achei uma seca, até começar a fazer alguns pratos saborosos e perceber que é possível conciliar tudo… MAS, há truques essenciais para nos facilitar todo este processo, e vou partilhar com vocês os que acho essenciais:

  • ALIMENTOS EM CASA: Se tal não acontecer é impossível, pois não se conseguem virar nem para um lado nem para o outro. Ou seja, senão tiverem legumes em casa, como é que é possível fazer legumes para o jantar? Não dá! Por isso mesmo, acho fundamental que tenham uma lista de compras comum para todas as semanas, de forma a garantirem que compram sempre esses alimentos. Deixo-vos esta publicação, onde falo dos alimentos que acho essenciais ter em casa.
  • COMPRAS SEMANAIS: Eu sei que ao fim-de-semana nos apetece descansar e relaxar, e então agora com o verão, ainda mais. No entanto, se não organizarmos a nossa casa, é difícil conseguir manter a alimentação saudável que tanto desejamos. Eu prefiro ir um dia de semana à noite às compras por exemplo, para livrar o fim-de-semana, mas isso depende de pessoa para pessoa. Ou ir, na hora de almoços para ficar logo despachado. Quando vamos de fim-de-semana, o que faço é ir às compras ao domingo, na vinda para casa. Não pode haver uma razão para não fazer as compras semanais, pois tem de ser um ritual tal como tantos outros… Uma vez que precisamos de comer todos os dias, e várias vezes ao dia! 
  • UTENSÍLIOS DE COZINHA: Pode parecer fútil, mas garanto que não. Ter os utensílios de cozinha certos para conseguirem fazer as vossas receitas é meio caminho andado para vos ajudar. Eu tenho por exemplo: wok, frigideiras anti-aderentes, MultiCook da Kenwood, Liquidificador, Espátula, Formas de silicone, formas de bolo de silicone, processador de alimentos da kenwood… todos estes equipamentos ajudam a que consigam fazer o que tanto querem! Porque senão, demora tudo mais tempo e acabam por deixar para trás… ou seja, é um investimento que vale a pena. 
  • CONGELAR REFEIÇÕES: Sou fã! Por mais que seja muito mais saboroso fazer a comida no momento, na verdade, é difícil com os horários e o excesso de trabalho que temos hoje em dia. Por isso, para conseguir mnter a alimentação que tanto quero, tenho de congelar refeições para garantir que num dia de mais trabalho, tenho alguma coisa preparada ou pronta para o jantar ou para o almoço do dia seguinte. Eu congelo tudo, ou quase tudo: sopas, carne/peixe, arroz, batata-doce, panquecas, muffins… Num dia em que não sobra jantar e é preciso almoço para o dia seguinte, lá vai de descongelar alguma coisa e pôr na marmita! 
  • FACILITAR: Se não há nada feito, que saiam uns ovos ou atum… Se não há nada feito, não é razão para encomendar uma pizza… no máximo, podem ir buscar um frango de churrasco por exemplo! Além disso, descongelar uns bifes de peru não custa nada e grelhar é num instante. E temos mesmo que facilitar a nossa vida, porque senão torna-se bem difícil… fazer uma omelete com atum, uma omelete com tomate cherry.. há tantas opções… só temos mesmo é de pensar o que na realidade faz sentido, ou não, para nós! 

Concordam? Gostaram?! Comentem!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

3 dicas para conseguir que o seu filho tenha uma alimentação saudável

Ora pois bem… Uma das coisas que oiço muito em consulta é…: Relativamente a uma alimentação não saudável: “mas eles gostam”, e relativamente a uma alimentação saudável: “mas eles não gostam. Primeiro que tudo, e sendo apenas a minha opinião pessoal, eles só “gostam” se estiverem habituados a determinado tipo de alimentos, pois se nunca experimentarem, nem sabem o que é. Eu, por exemplo, não me lembro de alguma vez ter experimentado um leite com chocolate…. Dica: Esse tipo de alimentos ficam nas prateleiras do supermercado.

Como devem compreender, os pais são os exemplos para os seus filhos. Ou seja, não faz sentido estar a obrigar uma criança a comer sopa e legumes à refeição se são os únicos a fazê-lo. Este tipo de alimentos são fundamentais no dia alimentar das crianças, como dos adultos. Aqui não há distinção. Dica: Todos em casa têm de comer sopa antes de todas as refeições, bem como acompanhar o prato sempre com legumes ou saladas.

Eu sei que pegar num pacotinho de bolachas maria é super super fácil (e eles gostam), mas realmente, se souberem que lhes estão a dar uma bomba de açúcar, continuam a dar? Há imensas formas de conseguirmos arranjar lanches fáceis e práticos para levar para a escola, sem ser esse tipo de alimentos industrializados e que só lhes criam dependências. Se querem ver algumas ideias, vejam esta publicação. Dica: Sentem-se 15 minutos a pensar de que forma conseguem preparar lanches saudáveis para os vossos filhos. O hábito cria rotina!

Podem crer que esta publicação não tem como objetivo dar-vos mais trabalho no que diz respeito à alimentação dos vossos filhos. Eu sei que cada vez se trabalha mais horas, se tem menos tempo, e menos paciência. No entanto, é a saúde dos vossos filhos que está em risco, e com isso é que temos de nos preocupar. À pouco tempo ouvi uma afirmação sobre a questão de os filhos pedirem bolachas, donuts, croassaints…a qual me fez todo o sentido “Se o seu filho lhe pedir uma cerveja, dá-lhe?”

Além disso, e faço questão de dizer, que não sou nada fundamentalista e radical, pelo que, como nós, existem dias e dias e as crianças também podem cometer alguns erros alimentares, desde que equilibrados. Existem festas de aniversário, jantares em casa com família etc… pelo que nesses eventos há maior probabilidade de existirem alimentos menos saudáveis.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
, ,

6 dicas para fazer a combinação certa no seu prato

Quantas vezes nos perguntamos de que forma é que devemos comer? O que é que devemos, ou não, incluir no nosso prato? É sempre uma dúvida de muitas pessoas e então vamos lá falar sobre isso. Na minha opinião, se deve só comer uma sopa?! Não! Se deve comer um bife grelhado com salada?! Não! Se deve comer uma empadinha? Não!

Antes de mais é importante referir que falo na generalidade, pois as especificidades de cada prato devem ser avaliadas e definidas em consulta, consoante os objetivos de cada um e de acordo com as suas necessidades energéticas.

As nossas refeições devem sim, ser constituídas por sopa, prato principal e uma peça de fruta, caso tenham vontade de uma sobremesa.

  • SOPA: Acho que devemos começar o nosso prato com uma sopa de legumes porque na verdade, nos ajuda também, a diminuir a quantidade no prato principal. Além disso, ajuda-nos a manter a saciedade ao longo do dia e ´acalma-nos´ no que diz respeito a certas vontades que por vezes existem. Se me perguntarem se devem, ou não, comer sopa em restaurante porque tem batata, podem ver a minha opinião sobre isso, aqui. Agora, quando não é sopa de legumes e é canja, por exemplo, acabo por não pedir porque é arroz e carne, ou seja, como se fosse uma refeição. MAS, isto não significa que não possamos comer canja, estou só a referir que antes de um prato principal deve ser uma sopa de legumes.
  • PRATO PRINCIPAL:

-Pois bem,  carne ou peixe, hidratos de carbono (arroz, massa, batata, quinoa, feijão, grão, ervilhas, lentilhas) e legumes (todos eles, os que estiverem disponíveis consoante o local onde está). Caso não inclua na sua alimentação carne/peixe, terá de existir então uma adaptação das quantidades e das combinações a fazer.

-Normalmente temos a ideia de que não podemos comer arroz/massa/batata às refeições (porque muitas vezes é o que nos dizem), mas na verdade não é bem assim. Muitas das pessoas que acompanho, entram na consulta sem comerem este tipo de alimentos, e saem da consulta a comer… sempre com medo de não emagrecer! E é como eu digo sempre, o que engorda não é o arroz ou a massa ou a batata (desde que consumidos nas quantidades certas) mas sim todos os outros alimentos que consumimos, e que não nos fazem falta nenhuma (folhados, folhadinhos, bolachas, bolachinhas…). Tenho um artigo em que falo sobre isso, sobre a ideia de que os hidratos de carbono são os vilões, e podem ler aqui.

– Carne/peixe grande parte de nós inclui no seu prato, até porque é sempre servido em restaurante ou então levamos de casa. Quanto a esta parte, não sugiro andar sempre a comer cozidos e/ou grelhados. Eu gosto de peixe cozido ou bife grelhado, mas todos os dias ninguém aguenta. Guisados, assados, estufados… também podem ser incluídos na nossa alimentação, desde que depois não vamos lá molhar o pãozinho ou comer a pele 🙂

-Legumes ou salada: 3 folhas de alface e uma rodela de tomate não conta, que normalmente é o que é servido no restaurante. Levar de casa torna mais fácil controlar a quantidade que levamos, mas mesmo assim, normalmente é o que levamos em menor quantidade. Por isso, acho que devem investir neste acompanhamento e que devem sempre levar uma boa quantidade. Além disso, nos restaurantes, podemos sempre pedir à parte… que é o que eu faço. Ou então, pedir para diminuir na dose de arroz ou batata, por exemplo, e pedir legumes. Ou sou eu que tenho muita sorte, ou a mim trazem-me sempre (só mesmo se não tiverem).

  • FRUTA: Ah e tal porque a fruta não pode ser comida no final da refeição... sinceramente, isso são conversas! Pode sim, e não tem problema nenhum. Se nos apetece terminar com algo mais doce, se sentimos que nos ´falta alguma coisa´ ou que não estamos satisfeitos, acho que devemos comer a fruta no final da refeição. E porquê? Porque já estamos a prevenir a possibilidade de ´erro´que pode vir depois. Muitas pessoas não ficam satisfeitas, depois vão ao café e pronto… lá vai de pastel de nata. MAS, normalmente também aconselho o consumo de fruta entre as refeições para servir como snack, e por isso, se consumirem também às refeições, convém ter atenção às quantidades consumidas… só isso. Sabe-me tão bem uma laranja depois do almoço/jantar 🙂

Quais são as vossas maiores dúvidas quanto aos almoços e jantares? No próximo dia 23 de março vai haver um workshop com o tema ´Marmitas saudáveis para o trabalho´, e podem ver todas as informações aqui.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , ,

Frittata de espinafres e batata-doce

Mais uma receita para porem em prática, mais uma ideia para as vossas refeições principais! Além de saborosa, não dá trabalho nenhum (tal como eu gostooooo). Apesar de considerar que para uma alimentação saudável é fundamental estarmos minimamente organizados, não é preciso termos muito trabalho e passarmos horas na cozinha… mas sim, ter imaginação e perceber que combinações é que podemos fazer entre os ingredientes para nos permitir isso mesmo… alimentação saudável, saborosa e sem muito trabalho!

Se precisarem de ideias de refeições principais ora têm um ebook com 50 receitas ora têm vários ebooks com ementas mensais, que podem ver aqui.

Vamos lá passar à receita:

Ingredientes:

  • Ovos inteiros (6)
  • Claras de ovos (3)
  • Batata-doce cozida (1)
  • Queijo parmesão ralado (1/2 chávena)
  • Pimenta preta (1 Colher de chá)
  • Tomate cherry (1 chávena)
  • Cebola (1/2)
  • Cogumelos (6)
  • Espinafres (1 chávena cheia)
  • Orégãos (2 colheres de sopa)
  • Alho (2 dentes)
  • Pimenta preta q.b
  • Sal q.b

 

Modo de preparação e confeção:

  • Bata os ovos com as claras e misture o queijo parmesão e os orégãos.
  • Numa frigideira, salteie os tomates cherry, a os espinafres, os cogumelos, o alho e a cebola com 1 fio de azeite, cerca de 4 a 5 minutos.
  • Esmague a batata-doce e adicione à frigideira, envolvendo com os restantes ingredientes.
  • Adicione os ovos por cima e deixe cozinhar até ficar pronto. Pode colocar uma tampa por cima para ajudar a cozinhar.
  • Corte em fatias e sirva com uma salada.

 

Espero que tenham gostado, que experimentem e que partilhem!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha