Posts

, ,

4 DICAS PARA FÉRIAS SAUDÁVEIS COM CRIANÇAS

Férias, férias, férias! Por isso mesmo, temos de começar a pensar em estratégias para manter a alimentação saudável das crianças nesta época. É verdade que é uma época para relaxar, para descansar do ano letivo que passou, mas nunca podemos deixar de lado a saúde das nossas crianças. Por isso mesmo, tentar arranjar forma de incluir alimentos saudáveis no seu dia-a-dia, muitas vezes em colónias de férias ou em atividades diárias.

Mesmo assim, claro que durante as férias é normal que se experimente as iguarias dos locais que visitamos, e nem sempre é possível manter uma alimentação como desejávamos, mas o mais importante é mesmo tentar!

Assim sendo, são fundamentais algumas regras:

  • Não sair de casa sem tomar o pequeno-almoço: Muitas crianças não querem comer logo de manhã, mas é fundamental tentar arranjar estratégias para se habituarem a comer. Caso tal não aconteça, é bem mais provável que as crianças optem por alimentos altamente açucarados como bolos, chocolates e/ou donuts, uma vez que não existe “supervisão” dos pais.
  • Água e lanches/snacks: Antes de mais, enviar uma garrafa de água todos os dias, a qual é fundamental à hidratação. Sumos e/ou refrigerantes são alimentos para ficar de lado! É fundamental que as crianças tenham sempre à disposição lanches saudáveis para terem uma alimentação equilibrada durante o dia e não passarem muitas horas sem comer, seja em casa ou para eventos desportivos. Pão escuro com fiambre de aves e legumes, frutos secos, lacticínios, bolachas de arroz são alguns exemplos. No entanto, é sempre importante ter em consideração a possibilidade de refrigeração destes alimentos.
  • Prepare a lancheira tendo em conta as horas que o seu filho vai ficar fora, (mais vale levar comida a mais, bem acondicionada), de forma a evitar que depois tenha de optar por ir ao café comprar comida, muitas vezes com opções não adequadas, ricas em açúcar e gordura.
  • Opte por enviar fruta simples e fácil de comer, para que não seja um impedimento levar este tipo de alimento (maçã, nectarina, laranja, ameixas). Além disso, poderá também optar por enviar alguns legumes que sejam de fácil transporte, como tomate cherry ou cenoura aos palitos.

 

São alguns aspetos fundamentais a manter uma alimentação saudável nas férias, e por isso mesmo, é essencial planeamento para que consigamos ter o dia-a-dia organizado. Além disso, promover diariamente a prática de uma alimentação saudável diária, quer em casa quer fora de casa.

,

4 passos fundamentais na alimentação dos mais pequenos aí de casa

Acho que cada vez estamos mais conscientes de que a alimentação das crianças na sua infância é fundamental ao seu desenvolvimento e à sua vida futura. Por isso mesmo é fundamental que todos nós, profissionais de saúde, pais, avós, tios, professores, educadores, saibam alguns truques para tornar a alimentação das crianças mais saudáveis, através da aplicação de diversas dicas no dia-a-dia.

Eu admito que me faz imensa confusão e penso como será possível, enquanto estou a jantar fora, ver que as famílias começam o seu jantar com entradas (chamuças, rissóis… nada de sopa claro), pedem um ice tea para os mais novos, vem a seguir um bife com batatas fritas e depois para terminar em beleza nada melhor que um leite creme. A sério…?!? Não me venham dizer ´ah mas é só hoje´, porque sinceramente não aceito. Sei bem que hoje são ´só´ as batatas fritas, mas que amanhã vão à praia e lá vai de bola de berlim ou gelado.

Por isso mesmo:

Promova lanches saudáveis: Sim, eu sei que muitas vezes o lanche é oferecido pelas escolas e que muitas vezes é difícil controlar o que as crianças comem devido a isso. No entanto, também sei que muitas vezes o lanche vai de casa e não é propriamente o mais adequado para oferecer às crianças. Se o lanche da manhã é oferecido na escola e não têm solução além de o aceitar, porque não mandar então um lanche saudável para a tarde? Sim, também sei que a maioria dos amiguinhos da escola do seu filho secalhar leva bolicaos, bolachas, bolos ou doces, mas não é por isso que o seu tem de levar. E porque não? Porque é prejudicial para a saúde dele!

  • Peça de fruta + Frutos secos
  • Palitos de cenoura + Queijo fresco
  • Peça de fruta + Queijo fresco
  • Panquecas de aveia + 1 peça de fruta

Sobremesa?! Ok, então é fruta. Uma peça de fruta mais doce, como banana ou maçã cozida acabam por enganar aquela vontade de doce. Aqui sim, um dia não são dias, mas se já comeu por exemplo as batatas fritas, não pode haver sobremesa. Ah, e já agora, gelados ou bolos em casa é para esquecer. Esse tipo de alimentos não pode haver em casa senão é impossível.

Legumes: Sempre. Eu bem sei que por vezes as crianças não gostam do sabor, mas temos de insistir sempre. Não podemos desistir. Sejam salteados, cozidos ou estufados. Seja couve-flor, brócolos, cenoura, espinafres.. há imensos legumes e tem de ser um alimento que é regra às refeições e não a excepção. Ou seja, são legumes para todos e não só para as crianças. Qual é a razão de fazerem sempre arroz/massa para a refeição dos mais pequenos e não se preocuparem em fazer legumes?! Já pensaram que é tão, ou mais importante que o arroz?!?

Substitua: Sabe que os mais pequenos aí de casa gostam muito de batatas-fritas?!? E então? Eu também gosto, mas não é por isso que as como todas as semanas. Esses alimentos ficam na prateleira do supermercado. Pode sempre tentar inventar e transformar os alimentos de forma a que fiquem igualmente saborosos. Podem cortar as batatas às rodelas ou em cubos, colocar num pirex com 1 fio de azeite e ir ao forno.

Agora, claro que estas alterações, se já fizerem parte do dia-a-dia da criança demoram algum tempo a alterar. Tentem é que nunca comecem 🙂 Como eu digo em consulta não é tipo Salazar… ´Agora acabou e vai tudo comer saudável´, nunca mais entra isto em casa. Assim pode ser mais difícil a aceitação. Podem sim, ir retirando esses alimentos de casa sem eles se aperceberem bem como falarem às refeições acerca de uma alimentação saudável e da sua importância.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

3 dicas para conseguir que o seu filho tenha uma alimentação saudável

Ora pois bem… Uma das coisas que oiço muito em consulta é…: Relativamente a uma alimentação não saudável: “mas eles gostam”, e relativamente a uma alimentação saudável: “mas eles não gostam. Primeiro que tudo, e sendo apenas a minha opinião pessoal, eles só “gostam” se estiverem habituados a determinado tipo de alimentos, pois se nunca experimentarem, nem sabem o que é. Eu, por exemplo, não me lembro de alguma vez ter experimentado um leite com chocolate…. Dica: Esse tipo de alimentos ficam nas prateleiras do supermercado.

Como devem compreender, os pais são os exemplos para os seus filhos. Ou seja, não faz sentido estar a obrigar uma criança a comer sopa e legumes à refeição se são os únicos a fazê-lo. Este tipo de alimentos são fundamentais no dia alimentar das crianças, como dos adultos. Aqui não há distinção. Dica: Todos em casa têm de comer sopa antes de todas as refeições, bem como acompanhar o prato sempre com legumes ou saladas.

Eu sei que pegar num pacotinho de bolachas maria é super super fácil (e eles gostam), mas realmente, se souberem que lhes estão a dar uma bomba de açúcar, continuam a dar? Há imensas formas de conseguirmos arranjar lanches fáceis e práticos para levar para a escola, sem ser esse tipo de alimentos industrializados e que só lhes criam dependências. Se querem ver algumas ideias, vejam esta publicação. Dica: Sentem-se 15 minutos a pensar de que forma conseguem preparar lanches saudáveis para os vossos filhos. O hábito cria rotina!

Podem crer que esta publicação não tem como objetivo dar-vos mais trabalho no que diz respeito à alimentação dos vossos filhos. Eu sei que cada vez se trabalha mais horas, se tem menos tempo, e menos paciência. No entanto, é a saúde dos vossos filhos que está em risco, e com isso é que temos de nos preocupar. À pouco tempo ouvi uma afirmação sobre a questão de os filhos pedirem bolachas, donuts, croassaints…a qual me fez todo o sentido “Se o seu filho lhe pedir uma cerveja, dá-lhe?”

Além disso, e faço questão de dizer, que não sou nada fundamentalista e radical, pelo que, como nós, existem dias e dias e as crianças também podem cometer alguns erros alimentares, desde que equilibrados. Existem festas de aniversário, jantares em casa com família etc… pelo que nesses eventos há maior probabilidade de existirem alimentos menos saudáveis.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
, ,

4 dicas para aumentar JÁ o consumo de legumes à refeição das suas crianças

IMG_6358-1 - Cópia.jpg

Gente, hoje vou falar de legumes. E porquê? Porque às vezes acho que não acompanhamos as refeições com a quantidade de legumes ou salada adequada porque não têm sabor! Tem de nos dar prazer comer legumes ok, bem como às crianças, senão é impossível! Mas também vos digo, têm de aprender a comer, não podem desistir de tentar porque os hábitos saudáveis também têm de ser criados!

Algumas dicas que acho importantes para conseguirmos fazer legumes saborosos:
  • Variar a confeção: Minha gente, claro que podem fazer cozidos, mas vamos admitir que comer legumes cozidos todos os dias, sem qualquer sabor não tem muita piada… concordam?!? Gosto de legumes cozidos com peixe cozido por exemplo, mas secalhar com uma carne já diria uns legumes estufados ou salteados. O que acham?
  • Escolher os legumes certos: Claro que se andarem a comer os mesmos legumes já não há quem aguente passado uns tempos, certo? Eu falo por mim! Há tanta mas tanta variedade, só acho é que precisam de estar disponíveis para terem tempo para fazer a melhor escolha no momento da vossa compra: Cenoura, Beterraba, Espargos, Courgette, Brócolos, Couve-flor… tanta variedade!
  • Inventar: Na minha opinião, dá para juntar tudo para cozinhar! É só cortar tudo em pedaços pequenos ou ao vosso gosto, colocar no tacho ou na wok e voilá… especiarias, ervas aromáticas, azeite… e está feito! Alho picado, coentros, salsa, são tudo adições que podemos fazer e que dão um ótimo sabor aos legumes!
 

Não desistam de comer legumes e têm de fomentar esse consumo às crianças. Se queremos ser saudáveis, temos de querer mudar! Não há milagres. Na minha opinião, tem de existir sempre legumes à refeição e não há desculpa para não os ter. São bem mais importantes que fazer o arroz ou a batata, mas disso nunca nos privamos… não acham?

Ficam aqui algumas receitas de legumes:

Vejam as minhas refeições em baixo. Por acaso são todas com bife grelhado (coincidência), mas vejam as cores do prato. Estas cores significam nutrientes, vitaminas!! É disto que precisamos!
 

Escolham uma wok, uma frigideira ou uma panela para fazerem os vossos legumes. Não há nada que seja mais fácil. Outra dica é também optarem por legumes frescos embalados (utilizo muitas vezes), para quando não há tempo para arranjar os legumes. Se sabem que a vossa vida é cheia de trabalho, sem tempo, é essa a solução!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
, ,

9 ideias de lanches para as crianças levarem para a praia

As nossas crianças já estão de férias e passam grande tempo na praia… adivinhei?!? Surge então a dúvida do que preparar na lancheira para levar!

Como durante todo o ano, devemos ter cuidado com a nossa alimentação durante esta época e além disso, com a quantidade de líquidos que as crianças ingerem devido ao calor que se faz sentir, por isso mesmo, é importante que na sua mochila vá água! Água e nada mais!

Não pense que levar comida saudável para a praia é uma tarefa difícil. Pode mandar sandes e saladas frias já preparadas de casa. Agora não se esqueça do mais importante…o que colocar na sandes e/ou na salada.

  • Sandes: Pão de centeio, de mistura ou integral + Frango, Atum (em água), Delicias do mar, Camarão, fiambre de peru ou frango, queijo fresco.
  • Saladas: Massa de cotovelinhos/Couscous/Quinoa + Frango, Atum (em água), Delicias do mar ou Ovo. Juntar sempre algum tipo de legume, como tomate, cebola, beterraba, cenoura.. há tantas mas tantas ideias… Podem enviar à parte o tempero dentro de um frasquinho, é como eu costumo fazer. Nada de molhos!

Além disso leve snacks para comer durante o dia, como por exemplo:

  • Palitos de cenoura com húmus
  • Bolo de aveia, banana e maça.
  • Tomate com queijo fresco
  • Ovo cozido
  • Fruta + frutos secos
  • Iogurtes ou pacotes de leite
  • Bolachas de arroz ou milho
  • Flocos de aveia (podem enviar numa marmita pequena e eles na altura juntam com o iogurte, ou então pode enviar logo tudo junto)
  • Panquecas de aveia, alfarroba, cacau… Podem ver receitas aqui.

 

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

,

8 dicas para ajudar as crianças a comer legumes e fruta

Por vezes é uma tarefa difícil fazer com que as crianças comam fruta e legumes, estou certa?  Às vezes quando as crianças vêem um prato só de uma cor, ou com uma disposição de alimentos que não seja apelativa, é mais provável que deixem de lado esse tipo de alimentos. A solução é tentar melhorar a refeição da criança e não, optar por deixá-la não comer. Não se esqueça de um ponto importante: As crianças têm-nos sempre como modelos. Neste sentido, o consumo habitual deste tipo de alimentos pelo seio familiar torna-se fundamental. Pais, Avós ou Tios, tentem sempre dar o exemplo 🙂

A fotografia que ilustra a publicação tem um tabuleiro EZPZ Portugal, o qual, na minha opinião funciona muito bem para ajudar as crianças a comerem, uma vez que fica preso à mesa e por mais que as crianças o puxem, ele não sai. Além disso, ajuda a colocar as porções dos alimentos de forma a que as crianças percebam a importância de cada um.
Dicas:
  • Seja o exemplo: Se a criança não quer comer fruta ou legumes, comece por fazê-lo. É fundamental que no seio familiar este tipo de alimentos seja consumido frequentemente, o que poderá motivar a criança a comer alimentos saudáveis;
  • Não opte pela negociação nem recompensa: “Se comeres a fruta, podes ir ver televisão a seguir”. Se assim for, as crianças vão habituar-se a que se comerem fruta (essencial no seu dia alimentar), serão sempre compensadas de seguida. A fruta e /ou legumes é para comer sempre, independentemente seja do que for;
  • Não obrigue: Tente perceber ao longo do tempo quais os gostos da criança e o que ela prefere. Após a criança recusar, não insista imediatamente, uma vez que poderá criar um ambiente negativo perante a existência desse tipo de alimento. No entanto, é importante que a criança não tenha outro tipo de alimento como alternativa, uma vez que poderá habituar-se a ter sempre opção quando um alimento não a agrada. No entanto, é importante que a criança tenha contacto novamente com esse alimento. Poderá prepará-lo de forma diferente e num tipo de prato que sabe que a criança aprecia;
  • Seja criativo na disposição dos pratos: Se servir os alimentos de forma divertida, colocando o prato atrativo, por exemplo, com formas de animais ou objetos, será logo o primeiro passo para a criança os querer comer. Tente fazer um prato colorido, com formas ou objetos (Ex: Poderá fazer um prato com um desenho baseado numa história);
  • Fruta para os lanches: Ao fim de semana, quando há mais tempo para passear em família, opte por levar os lanches consigo, incluindo sempre fruta. Deste modo, quando for a hora do lanche, o único alimento disponível é a fruta, pelo que se a criança se queixar poderá sempre referir que não há mais nenhuma opção;
  • A ajuda das crianças: Se as crianças ajudarem na confeção de algumas receitas, que tenha como ingredientes fruta e/ou legumes, de certeza que seguidamente irá haver a vontade de provar “o que fez”;
  • Pelo menos tem de provar: Tente que as crianças provem pelo menos o que existe. Senão gostar, não precisa de obrigar. No entanto, precisa de ser paciente e oferecer ao longo de muitas refeições esse tipo de alimentos;
  • Imaginação: Já pensou em colocar Brócolos ou Couve-Flor no empadão que fizer para o jantar? Será uma forma de obrigatoriamente o seu filho estar a ingerir legumes.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , ,

3 truques para fazer panquecas para as crianças

São uma ótima forma de as crianças começarem o dia, de fazerem um lanche diferente. Super fáceis de fazer, não demora tempo nenhum e o importante é saberem que todas as receitas são versáteis. Já pensaram que pode ser um lanche para mandar para a escola? É só colocar numa marmita ou num saco ´zip´para ser de mais fácil transporte.
Normalmente utilizo sempre farinha de aveia ou flocos de aveia para a base, mas podem alterar consoante o vosso gosto e dos mais pequenos aí de casa!
  • Consistência cremosa: É importante que a consistência não fique líquida, senão as panquecas vão colar à frigideira e não vai dar para virar. Normalmente digo, e por comparação, que o preparado tem de ficar como se fosse um iogurte depois de mexido/batido.
  • Com sabor: Se juntar apenas os flocos ou farinha de aveia com água e ovo, o sabor das próprias panquecas não fica nada de especial. Quando fizerem assim, as crianças poderão acompanhar com um iogurte e uma peça de fruta por exemplo.  Se pelo contrário, querem dar um sabor mais adocicado às panquecas, adicionem uma fruta doce, como 1/2 banana, laranja ou maçã no próprio preparado.
  • Textura das próprias panquecas: Podem utilizar fermento para ficar com panquecas mais fofas, as quais aguentam mais tempo no frigorífico sem ficarem duras. No entanto, se não quiserem utilizar podem colocar mais massa para ficarem mais altas.
Na realidade,  utilizo quase sempre a mesma base: Farinha de aveia/flocos de aveia (3 colheres de sopa) + 1 ovo + 100 ml de água/bebida vegetal/leite magro + sementes de girassol/linhaça. Depois adiciono fruta ao meu gosto ou até cacau ou farinha de alfarroba.
Além disso, e como muitas vezes o grande desafio é o sabor e a ´falta de doce´, podemos sempre adoçar com mel, fruta, stevia, tâmaras… substituindo por isso o açúcar refinado. Além disso, e para dias em que queremos um sabor diferente, a aveia instantânea com sabores poderá também ser uma opção (chocolate, baunilha etc… ). Aconselho sempre a aveia mais ao natural, mas por vezes as com sabor também podem ajudar a variar e a que as crianças gostem. Podem ver várias ideias aqui. Se usarem o cupão poetenalinha têm 10% de desconto em todas as compras (o cupão é colocado no checkout das compras online).
Façam panquecas em grande quantidade, que dá para imensos dias. O objetivo não será andarem a fazer panquecas todos os dias (têm mais que fazer:)), mas podem ficar no frigorífico e depois podem até aquecer no microondas e irem comendo ao longo da semana.
  • Se quiserem ter acesso a várias receitas de panquecas, vejam aqui.
  • Dicas para aplicar no pequeno-almoço do seu filho, aqui.
  • Dicas para ajudar as crianças a gostar de sopa, aqui.
  • Dicas para escolhas saudáveis quando vai ao restaurante com as crianças, aqui.
  • Dicas para escolhas saudáveis quando vai pastelaria com as crianças, aqui.
Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube 🙂 Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

,

4 dicas para escolhas saudáveis na pastelaria com crianças

Vamos lá falar sobre ir ao café ou à pastelaria com crianças lanchar. Pois bem, acontece muitas vezes passar pelo café depois de os ir buscar à escola? Talvez não seja as opções mais corretas que faz! Ainda no outro dia estava numa esplanada e só via crianças a irem comprar bolos e sumos para comer depois de sair da escola (e sim, estavam acompanhadas de adultos).

Tal como não pode fazer sentido aos adultos comer um bolo a meio da tarde, muito menos às crianças! ar de nos fazer sentido. São alimentos altamente calóricos, cheios de gordura e de açúcar, que não nos trazem qualquer tipo de benefício. Claro que dias não são dias, e não estou a falar de dias festivos, de festas de aniversário ou de casamentos. Lá porque os mais pequenos gostam deste tipo de alimentos, é importante que perceba que este tipo de alimentos só lhes faz mal!   Agora vejamos a tabela seguinte:

Como podem ver, todos os bolos e doces de pastelaria têm um valor energético muito elevado, bem como de gordura e de hidratos de carbono. Além disso, já repararam na quantidade de açúcar que cada um deles tem por 100g? E se pensarem bem, para um bolo destes pesar 100g não é preciso muito… Aliás, é bem capaz que cada um deles pese até mais de 100g. Agora pensem, que as crianças ao comerem um bolo destes, comem logo 400Kcal assim de uma vez só… Sem falar dos malefícios do açúcar e da gordura saturada. É fundamental que pensam na saúde dos mais pequenos!

Por vezes se os mais pequenos não lancharam ou se ainda têm uma atividade depois das aulas e se esqueceram de lhes levar alguma coisa para eles comerem, podem passar no café… mas então qual é a solução? Pedir um pão no café, mesmo que seja do tipo `branco`. Apesar de não ser do tipo de pão que aconselho (o pão de centeio tem mais fibra, menos açúcar e menos hidratos de carbono como podem ver), é muito melhor do que lanchar um bolo. Normalmente os cafés têm sempre pão, não arranjem desculpas!
 Assim, e quatro dicas para lanchar fora:
  • Escolher o café onde vai, de acordo com o menu existente. Hoje em dia já existem bastantes cafés que têm para nos oferecer opções um pouco mais saudáveis;
  • Preferir sempre pão quando comparado a bolos ou sobremesas;
  • Escolha fiambre de aves ou queijo fresco caso esteja disponível;
  • Deixe os sumos de lado, mesmo os ditos ´light´. Opte por um chá, iogurte ou leite branco. No máximo, opte por um sumo natural sem açúcar.
Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube 🙂 Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

3 dicas para o ajudar a combater a publicidade

A publicidade a bolachas, bebidas e alimentos açucarados é imensa! Se por vezes para nós é difícil distinguir o que realmente é saudável ou não, quanto mais as crianças. Além disso, nem têm consciências dos malefícios deste tipo de alimentos! Além disso, a maioria das vezes esta publicidade acaba por estar associada a momentos agradáveis para as crianças, o que as faz muitas vezes pedir aos pais para comprar esse alimento.

  • Antes de mais seja o exemplo. Se tal não acontecer, nada feito. Não podemos dizer às crianças que não podem comer gomas porque faz mal aos dentes e depois nós fazermos.
  • Explique por que razão quando vão às compras não passam pelos corredores das batatas-fritas, chocolates ou bolachas. É fundamental que eles percebem desde cedo os malefícios desse tipo de alimentos.
  • Perca tempo na zona dos legumes: Que tal sugerir que o seu filho escolha um legume que ainda nunca experimentou e desafiá-lo para depois ajudar a cozinhá-lo?

Cuidado com tudo o que passa na televisão ou na rádio, não podemos ir em modas e considerar que o alimento xpto é super saudável. Posso-vos dar já um exemplo: As batatas fritas, lá por serem light, continuam a ser batatas fritas, é exatamente a mesma coisa! Por mais light que sejam nunca vão ser um alimento saudável. Dou-vos um exemplo prático: bolachas de arroz, normalmente aconselho. Mas, sem chocolate! As bolachas de arroz surgiram e depois vieram as bolachas de arroz com camada de chocolate. Lá porque são de arroz, não é uma opção de escolha para o lanche.

Por isso mesmo, aqui ficam algumas dicas para a hora da decisão de compra:

  • Desconfiem sempre! Sabem bem que há bastantes alimentos na moda, e por isso mesmo, as marcas têm de se adaptar e produzir produtos que estejam adequados à época.
  • Escolham sempre os mais simples: Se quiserem adicionar fruta, façam-no em casa. Se quiserem juntar sementes, façam-no em casa… etc etc…
  • Tenham em atenção os rótulos: Claro que não quero que percam um tempo infinito a olhar para os rótulos de todas as embalagens, mas hoje em dia os rótulos estão disponíveis na internet. Ou então, se já forem com os cereais que vão comprar definidos, não ponham em hipótese experimentar outros. Analisem primeiro e depois é que compram.

 

Dicas para a escolha de cereais de pequeno-almoço para crianças, aqui.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

,

5 alimentos proibidos na alimentação das crianças

Vamos lá falar de um assunto muito importante, o que comprar, ou não, quando vamos às compras para os mais pequenos aí de casa. Primeiro que tudo, temos de ir às compras ´focados´, ou seja, saber o que vamos lá fazer, o que vamos lá comprar… não ir para lá passear 🙂 E porquê? Porque senão começamos a andar de corredor em corredor, a olhar de prateleira em prateleira e a ponderar em trazer mais alimentos dos que tínhamos programado.
Ah… e já agora, não vá nem com fome (faz toda a diferença) e não vá sem lista de compras. Ora porque se vai esquecer do que lhe faz falta, ora porque vai passar pelos corredores que não precisa.
Além disso, aliás de muitas vezes eu achar que é melhor as crianças não irem às compras, cada vez mais acho que é fundamental irem, para estarem envolvidos neste hábito! Ou seja, irem com os pais, mas de forma a que percebam que existem alimentos que não entram no carrinho de compras.
  • Batatas-fritas: ´Ah.. mas às vezes não há tempo de fazer arroz então é mais fácil´…Nem pensar! Fazer arroz demora cerca de 10 minutos e se já o tiverem feito (façam em grande quantidade), não demora tempo nenhum. É só mesmo aquecer. Ninguém deve comer batatas-fritas diariamente quanto mais as crianças! É um hábito que não deve fazer parte do nosso dia-a-dia e é um alimento que não pode haver em casa!

  • Bolachas: Ninguém precisa de bolachas. Se quiser comprar alguns bolachas, aconselho as bolachas de arroz ou de arroz ou de sésamo. Bolachas maria, torrada, de chocolate ou o que quer que seja tem de ficar no supermercado! Ou seja, quando vamos às compras não passamos por este corredor.
  • Refeições congeladas: Eu percebo que trabalhamos muitas horas e que por vezes não há tempo para nada. Mas realmente, o valor nutricional das refeições congeladas não tem qualquer benefício à nossa saúde. Será que nos dias em que não há tempo, não pode fazer uma omelete? Grelhar um bife? Já não digo fazer um assado porque demora mais tempo… No entanto, aconselho sempre a terem legumes pré-congelados. Apesar de recomendar legumes frescos, como demoram mais tempo a preparar, pelo menos nos dias em que não tem tempo, é só cozer os pré-congelados.
  • Donuts, bolicaos, croassaints: Antes de mais respondam-me à questão…Qual é a razão para levarem estes alimentos para casa?!?! Este tipo de alimentos não pode fazer parte das nossas compras nem da nossa alimentação. São ricos em gordura e açúcar, tendo um valor calórico muito elevado. Não pode servir de lanches, nunca. Se precisam de ideias para lanches, vejam esta publicação. Pode crer que sai muito mais barato e que lhe faz muito melhor. Diariamente não temos noção do que este tipo de alimentos faz à nossa saúde.
  • Molhos (maionese, ketchup): Sabem que ao adicionar este tipo de alimentos às refeições aumentam bastante a quantidade de gordura que ingerem? Se querem refeições com sabor, temperem com ervas aromáticas ou especiarias , façam marinadas com vinho e alho por exemplo e confecionem o alimento no tempo correto.
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!