Posts

,

Alimentação saudável com crianças… 👇

Não me levem a mal, mas não faz sentido justificar certas escolhas alimentares (desadequadas) por causa das crianças 🤔 ‘Ele pediu para comprar!’, ‘Ela só come bolachas se forem de chocolate!’ 😅 Pois, essa é a questão, eles só querem o que conhecem e o que nos vêem comer, certo?! 🤭

Não me venham com a teoria do ‘coitadinho’, ou que o Vasco também vai comer gelados/gomas um dia. Claro que vai! Tal como eu comi 😆 Chegará uma fase em que não vou conseguir controlar tudo o que ele come. Faz parte do crescimento e da própria aprendizagem, mas não serei eu a promover esses alimentos em casa e/ou nas férias, essa é a diferença. Até porque em casa, nós que ditamos as regras✌ Quando for a uma festa há-de comer bolo ou rissóis, mas saberá que isso é uma exceção. Ao chegar a casa terá na mesma a sopa de legumes antes da refeição principal 🤭

‘Ah, mas eles a partir dos 2 anos deixam de gostar’ 🤔 Sim, podem torcer o nariz, mas não podemos assumir que não gostam. Temos de ser o exemplo e NUNCA deixar de oferecer✌Já houve dias em que o Vasco não comeu tão bem os brócolos, mas não fizemos um filme à volta disso. Vamos variando, damos o exemplo e, volta e meia, ele acaba por voltar a comer melhor determinado alimento 😁

Sim, dá trabalho e é preciso paciência, mas a vida é mesmo assim 👌 É possível manter uma alimentação saudável mesmo com crianças! Se isso nos fizer sentido, claro! Pelo menos a mim, como mãe, não me faz sentido promover o consumo de alimentos menos saudáveis no dia-a-dia alimentar do Vasco, até porque eu também não os como. Claro que havemos de comer um gelado juntos, mas há-de ser esporadicamente e terei alternativas mais saudáveis, como por exemplo gelados caseiros (trouxe para os Açores os moldes para fazer 🙈).

É nisto que acredito e que quero promover ✌ Por exemplo, nas nossas férias temos tido sopa, hortícolas a acompanhar, fruta 🍈, iogurte, bolachas de arroz e flocos de aveia para os pequenos-almoços e lanches 👌

O que acham deste tema? Como gerem desse lado? Desculpem a minha sinceridade, mas se não fosse assim, não faria sentido 😘

#1 Consistência
#2 Opções saborosas, mas saudáveis
#3 Ser o exemplo

Não se esqueçam que tenho vários ebooks que tenho vindo a desenvolver, e a maioria das receitas também dão para crianças (aliás, é o que eu dou ao Vasco, exceto o que tiver mel, lacticínios (até aos 12 meses), sal ou açúcar (que eu não uso)). Podem ver quais são os ebooks, aqui.

, ,

3 dicas para conseguir que o seu filho tenha uma alimentação saudável

Ora pois bem… Uma das coisas que oiço muito em consulta é…: Relativamente a uma alimentação não saudável: “mas eles gostam”, e relativamente a uma alimentação saudável: “mas eles não gostam. Primeiro que tudo, e sendo apenas a minha opinião pessoal, eles só “gostam” se estiverem habituados a determinado tipo de alimentos, pois se nunca experimentarem, nem sabem o que é. Eu, por exemplo, não me lembro de alguma vez ter experimentado um leite com chocolate…. Dica: Esse tipo de alimentos ficam nas prateleiras do supermercado.

Como devem compreender, os pais são os exemplos para os seus filhos. Ou seja, não faz sentido estar a obrigar uma criança a comer sopa e legumes à refeição se são os únicos a fazê-lo. Este tipo de alimentos são fundamentais no dia alimentar das crianças, como dos adultos. Aqui não há distinção. Dica: Todos em casa têm de comer sopa antes de todas as refeições, bem como acompanhar o prato sempre com legumes ou saladas.

Eu sei que pegar num pacotinho de bolachas maria é super super fácil (e eles gostam), mas realmente, se souberem que lhes estão a dar uma bomba de açúcar, continuam a dar? Há imensas formas de conseguirmos arranjar lanches fáceis e práticos para levar para a escola, sem ser esse tipo de alimentos industrializados e que só lhes criam dependências. Dica: Sentem-se 15 minutos a pensar de que forma conseguem preparar lanches saudáveis para os vossos filhos. O hábito cria rotina!

Podem crer que esta publicação não tem como objetivo dar-vos mais trabalho no que diz respeito à alimentação dos vossos filhos. Eu sei que cada vez se trabalha mais horas, se tem menos tempo, e menos paciência. No entanto, é a saúde dos vossos filhos que está em risco, e com isso é que temos de nos preocupar. Há pouco tempo ouvi uma afirmação sobre a questão de os filhos pedirem bolachas, donuts, croassaints…a qual me fez todo o sentido “Se o seu filho lhe pedir uma cerveja, dá-lhe?”

Além disso, e faço questão de dizer, que não sou nada fundamentalista e radical, pelo que, como nós, existem dias e dias e as crianças também podem cometer alguns erros alimentares, desde que equilibrados. Existem festas de aniversário, jantares em casa com família etc… pelo que nesses eventos há maior probabilidade de existirem alimentos menos saudáveis.

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , ,

Bolachas de chocolate? Como é possível ser o lanche das crianças?!

Pois bem… estou a colaborar com a Montiqueijo num projeto ´O Queijinho vai à escola´, que pretende promover hábitos alimentares saudáveis nas crianças, sendo o queijo fresco uma opção a incluir no dia-a-dia dos mais pequenos. Tem sido uma ótima experiência e é muito gratificante contactar com as crianças e ajudar a fazer-lhes perceber de que forma é que a alimentação saudável é importante e ajudá-las a fazer opções mais saudáveis. É ótimo puder integrar um projeto destes!

Durante a atividade falo sobre alimentação saudável, sobre a roda dos alimentos, os grupos que a constituem e também sobre como é feito queijo fresco e de que forma o podemos incluir na nossa alimentação. Além disso, e durante a atividade, há várias perguntas e aí sim… perante as respostas dos mais pequenos, percebe-se perfeitamente que as crianças incluem com muita frequência na sua alimentação bolachas de chocolate, refrigerantes, sumos, chocolates, donuts, nuttela, bolicao, entre outros alimentos. Numa época em que existe tanta informação (ou desinformação…?), sinceramente não ´aceito´que este tipo de alimentos façam parte do dia-a-dia dos mais pequenos. Como é que é possível que as crianças tenham uma alimentação rica em açúcar e em gordura, sabendo todos os malefícios associados a essa tipo de alimentação? Deixa-me triste e acho que todos nós temos um papel fundamental nesta luta!

Claro que também existe muitas pessoas que não têm conhecimento e que precisam de ser ajudadas nesta área, mas então vamos fazer isso! Vamos ajudar quem está à nossa volta, os nossos amigos e a nossa família!

E uma vez que não lido bem com as desculpas que muitas vezes oiço para isto, deixo-vos aqui a justificação para cada uma delas:

  • ´Mas ele gosta… ´, ´mas ele é pequenino, coitado…´… porquê? Porque eles só gostam porque já provaram ou porque estão habituados, e se é pequeno, ainda mais uma razão para não consumirem este tipo de alimentos de forma habitual, porque estão em crescimento e desenvolvimento! É uma responsabilidade NOSSA cuidar da SAÚDE das crianças e lutar para que sejam adultos saudáveis! E já agora acrescento… uma coisa é serem os avós a dizerem isso porque são pessoas mais velhas e dá-lhes gosto darem isso aos netos porque consideram que os estão a mimar… mesmo assim é discutível, mas tolero melhor.. no entanto, tem de existir regras! Nada mais que isso! Há dias e dias… e tem de ser a excepção e não a regra, só isso!
  • É mais fácil: pois bem, é mais fácil o quê? Comprar um pacote de bolachas e colocar na mochila das crianças? Ok! Mas então depende das prioridades que temos na nossa vida… porque ser mais fácil mandar bolachas de chocolate, um dia pode ser mais difícil ter de tratar da doença ou dos problemas que daí vêm…! Além disso, temos vários alimentos que são práticos e que são fáceis de enviar na mochila, não dando na mesma trabalho nenhum: iogurtes, queijo fresco, bolachas de arroz, ovos cozidos, pão, frutos secos, sementes e/ou fruta. Até porque se temos a responsabilidade de cuidar da saúde dos mais pequenos, dá trabalho?! Depende! Fazer uma sandes não custa nada! Se querem ter sempre pão fresco em casa? Congelam e vão descongelando todos os dias!
  • Mas ele não gosta: Pois… se não está habituado não gosta de certeza! Claro que existem alimentos que os mais pequenos não gostam e temos de aceitar isso… até aí…ok! Mas se eles se habituarem garanto-vos que gostam! Nestes workshops é engraçado perceber como é que no início do workshop existem muitas crianças que dizem que não gostam de panquecas e/ou de queijo fresco, mas no fim deliciam-se! Ou seja, e antes de mais, temos de ser o exemplo em casa, para as crianças nos verem a comer e quererem seguir o exemplo dos pais/tios/avós… Mas não podemos desistir, temos só de arranjar estratégias para que eles vão comendo e se vão habituando.
  • É mais caro: Esta questão é a que oiço muitas vezes e que na minha opinião, NÃO É ASSIM! Fazendo as contas e para que vejam, vou colocar aqui alguns preços. Fui ver os preços de  produtos de marca branca, para ser comparável. Agora imaginem se as batatas-fritas, as bolachas de chocolate ou o ice tea fosse da marca que realmente muitas vezes faz diferença em termos de sabor! Como podem ver, as opções saudáveis não são de todo as mais caras, depende é de que forma é que nós QUEREMOS ver as coisas! Até comprar uma garrafa de água sai mais barato que o ice tea…

– Batatas fritas: 5,27 €/ Kg (marca branca)

– Bolachas de arroz: 6,08€/Kg

– Ovos: 2,98€ a dúzia

– Pão de centeio: 3,15€ a 4,0€/Kg

– Bolicao: 15,79€/Kg

– Bolachas de chocolate: 4,60€/Kg

– Ice tea: 0,53€/L (marca branca)

– Água: 0,12€/L

E com isto que escrevo hoje, não me venham dizer que sou fundamentalista, porque se há coisa que não sou é fundamentalista! Sou a primeira a dizer que quando é para fazer uma ´asneira´que mais vale fazer a sério do que andar a fingir que fazemos 🙂 E esta publicação refere-se ao DIA-A-DIA DAS CRIANÇAS e não a uma festa ou a um aniversário! Por também eu, adoro o meu cheesecake… e qual é o problema?! Só tenho de saber quando o comer, e quando fizer sentido!

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha