, ,

5 HÁBITOS QUE NÃO PODEM FALTAR ÀS REFEIÇÕES

Há hábitos essenciais e que temos de manter sempre sempre sempre às nossas refeições! Claro que agora se torna um desafio, porque muitas vezes não temos os alimentos todos disponíveis e temos de gerir as compras… Mesmo assim, acho que podemos fazer um esforço para tentar manter alguns hábitos. Quais são os vossos hábitos diários? Contem-me tudo! Por isso mesmo, hoje partilho alguns hábitos que acho que são essenciais manter sempre, e para sempre!

FOME DESMEDIDA: Antes de mais, não podem chegar às refeições principais com uma fome gigante, senão vai correr mal! Acho que é muito importante que façam pequenos snacks entre as refeições para isso não acontecer, ou seja, deve ser um hábito diário que praticam, de forma a vos ajudar! Agora em casa, acabam por conseguir ter sempre disponíveis alimentos… é só uma questão de se organizarem e terem ao pé de vocês ou irem à cozinha! Deixo-vos aqui várias ideias de snacks que podem ter ao pé de vocês.

SOPA: Podem-me chamar a Nutricionista da sopa, mas é mesmo isso! Se há hábito que não pode faltar às vossas refeições é comer um prato de sopa de legumes antes do prato principal. E para mim, estando em casa, pode ser uma oportunidade para se habituarem a isso! Se tiverem este hábito, podem crer que ajuda imenso a controlar as quantidades de comida que acabam por comer, e é muito mais provável que não queiram um doces. E todos nós devíamos comer sopa, desde os mais pequenos aos mais graúdos, sem exceção! Se agora não temos tantos legumes disponíveis, quando os conseguirem comprar, aproveitem então para fazer uma sopa. Podem também optar por fazer uma sopa de legumes e leguminosas…. que fica ótimo! Deixo-vos aqui várias receitas que podem experimentar. No entanto, adaptem consoante o que têm em casa!

LEGUMES OU SALADA: Parece que pode haver tudo à refeição, mas que os legumes ou a salada podem passar o lado, não percebo bem porquê! Temos de fazer o arroz ou a batata, mas para os legumes já não temos tempo… ou seja, tempo para o resto arranjamos, para a sopa e para os legumes, nem por isso. Não concordo! Acho que se temos tempo para o resto, temos também de ter para estes alimentos que são fundamentais a uma vida saudável. Claro que por vezes a logística é difícil, mas por isso mesmo é que sou a favor de termos legumes congelados em casa para os dias em que o tempo é pouco… porque vos garanto, colocar a cozer uns brócolos congelados é bem mais rápido do que fazer um arroz ou batatas (com isto não quero dizer que o arroz ou as batatas não são igualmente importantes). Quando forem às compras ou fizerem compras online, aproveitem para encomendar legumes congelados para vos ajudar! Além disso, alimentos que não sejam perecíveis e que se aguentem algum tempo, como couve-coração, courgete, tomates, cenouras, abóbora… assim conseguem que aguente mais que dois ou três dias.

ÁGUA: Pois bem, água é o que devemos beber à refeição! Claro que se formos a uma festa e nos apetecer algo de diferente, também pode ser uma opção… mas em casa, seja durante a semana ou ao fim-de-semana, devemos sim, beber água! Até porque agora não saindo de casa, não temos esse tipo de convívios… Nada de refrigerantes ou sumos… Muitas vezes é a conversa de ´é só ao fim-de-semana´… e depois o problema é… é tudo ao fim-de-semana! E na verdade, os hábitos saudáveis devem fazer parte do dia-a-dia e não podem ser vistos como um sacrifício.

FRUTA: Há quem se preocupe em comer fruta depois da refeição… não sei bem porquê! Claro que não devemos andar a comer 10 peças de fruta por dia, mas quando as comemos, depende do dia alimentar de cada um de vocês. Deixar de comer fruta e depois ir ao gelado, à bolacha ou ao chocolate… parece-me que não é uma troca correta. Não é por comerem fruta ao jantar que vão engordar.. até porque muitas vezes acaba por nos acalmar e relaxar, ficando satisfeitos e não optando por outro tipo de alimentos.

O que acham? Concordam? Deixem os vossos comentários! ?

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

,

6 DICAS PARA PREPARAR REFEIÇÕES NUM DIA

Uma das grandes dificuldades para uma semana saudável passa pela preparação das refeições. Ou porque não temos tempo, ou porque estamos cansados do dia de trabalho, ou apenas porque a disponibilidade para o fazer é reduzida. Agora, estando sempre em casa, também acho complicado… porque na verdade não estamos de férias, temos de trabalhar e aliado a isso, fazer tudo tudo da casa… Por isso mesmo, o planeamento, a organização e a preparação das refeições ao fim-de-semana é importante, de forma a nos aliviar esse trabalho durante a semana de trabalho. Ou seja, e mesmo em casa, tentar ter uma rotina em que semana é semana, fim-de-semana é fim-de-semana!

Por muito que às vezes nos pareça que tal é difícil e demora muito tempo, existem alguns truques que nos podem ajudar e que se aplicarmos nos dias em que temos mais tempo, como ao fim-de-semana, torna tudo mais fácil. Uma das formas para que isso seja possível, é deixar as refeições minimamente preparadas, ou pelo menos, alguns alimentos que podem facilitar esta tarefa.

Agora claro, às vezes com a dificuldade das compras, tentar adaptar com o que têm em casa:

Por isso mesmo, vou  apresentar uma lista de alimentos que pode preparar ao fim-de-semana ou no seu dia de folga, para conseguir manter uma alimentação saudável durante todos os dias da semana:

  • Legumes estufados (receita aqui) ou no forno:– É possível fazê-lo e depois guardar no frigorífico ou congelar, caso queira acondicionar durante mais tempo. Depois no próprio dia da refeição só é preciso aquecer e tem os legumes prontos (tão importantes nas nossas refeições). Além disso, se juntar ovos ou atum, fica com uma refeição completa preparada, legumes com ovos escalfados.- Tenho feito isso agora na quarentena, de forma a ter legumes para todas as refeições.. agora claro, vamos racionando um bocadinho porque nem sempre temos legumes frescos. Mesmo assim, temos tido sorte porque temos uma mercearia ao pé de casa.
  • Arroz/Quinoa/Massa/Batata: Cozinhem em maior quantidade de forma a dar para vários dias, e durante a semana podem ir juntando o que tiver em casa, de forma a variar o seu consumo. Tem estado um tempo mais quente, e fica ótimo numa salada fria por exemplo. Quando faço alguma coisa no forno, por exemplo, ponho sempre batata doce a assar, mesmo que não seja o acompanhamento dessa refeição. Mas assim, garanto que tenho para outra refeição.
  • Assados, como por exemplo lombos de salmão no forno com batata-doce assada e brócolos cozidos. Pode confecionar por exemplo dois lombos de salmão, optando por desfiar um deles para fazer uma salada fria noutro dia da semana. A batata-doce assada pode ficar guardada no frigorífico e é um alimento que pode aquecer posteriormente. Caso possa confecionar várias batatas-doces, podem ser o acompanhamento das suas refeições, sem ter de estar sempre a pensar o que irá fazer quando chegar a casa.
  • Ovos: Um alimento que pode cozer para vários dias e fica assim tanto com ovos para as refeições principais como para os seus lanches. Claro que, sem abusar do seu consumo. Se cozer por exemplo 5 ou 6 ovos ao domingo, tanto dá para juntar a uma salada fria durante a semana, como para o seu lanche em teletrabalho.
  • Peitos de frango: Pode optar por cozer vários peitos de frango ou outro tipo de carne que tenha, desfiar e guardar no frigorífico ou congelador. Desta forma, quando não tiver nada pronto para o almoço, é só retirar e fazer por exemplo, uma salada fria, uma omelete de frango ou até um empadão de frango para o seu jantar. Percebo que na quarentena, com tantas refeições por preparar, não seja fácil a organização e planeamento de refeições.
  • Aveia: Pode preparar as suas overnight oats, conhecidas como aveia adormecida, ao fim-de-semana para todos os seus pequenos-almoços. Ou então, pode também servir para os seus lanches, de forma a facilitar essa tarefa. É só colocar flocos de aveia com iogurte/bebida vegetal ou leite num frasco, e por fim uma peça de fruta. Consegue então, fazer o seu lanche ao computador, sem trabalho nenhum a preparar.

Pequenos passos transformam-se em grandes resultados, e é apenas uma questão de nos habituarmos a esta organização… porque no fim, facilita bastante o nosso dia-a-dia.

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com receitas (3,0€)

– 80 receitas de panquecas (3,0€)

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, ,

5 dicas para quem passa o dia na praia

PRAIA PRAIA PRAIA! EU adoro, e por aí? Adoro o verão e praia, os mergulhos e poder até correr na areia 🙂 Por isso mesmo, e já que nesta época é comum passar o dia todo na praia, vou deixar algumas dicas para uma alimentação saudável! Não é difícil, garanto, desde que percebamos de que forma o podemos fazer 🙂 

Dicas:

  • Prepare a sua lancheira tendo em conta as horas que vai lá ficar (mais vale levar comida a mais, bem acondicionada, do que lhe apetecer ficar mais horas na praia e depois ter de optar por ir ao café comprar comida);
  • Opte por levar fruta simples e fácil de comer, para que não seja um impedimento levar este tipo de alimento (maçã, nectarina, laranja, ameixas);
  • Quer levar uma salada mas não sabe como temperar? Fácil: Misture num frasquinho ou numa garrafa o azeite, vinagre e orégãos e coloque na altura de comer por cima da salada;
  • Leve sempre bolachas do tipo milho/arroz/sésamo/marinheiras. Assim, se tiver com fome não vai pensar “não tenho nada para comer e pode safar-se com esse tipo de alimentos.
  • Nozes, amêndoas, cajus… leve estes alimentos para quando lhe apetecer petiscar.
  • Não se esqueça de levar água! Leve já a contar com o dia todo. Se não o fizer, a ida ao café para comprar água pode acabar com escolhas erradas.

 

Quanto a ideias de refeições:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Que tal aproveitar para jogar raquetes, correr ou caminhar? 🙂 

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com receitas (3,0€)

– 70 receitas de panquecas (3,0€)

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! 

, ,

3 ALIMENTOS CONGELADOS QUE COMPRO NO SUPERMERCADO

Antes de mais, é importante referir que quanto mais fresco melhor. No entanto, e deixando a teoria de lado, que muitas vezes é bem diferente da prática, alguns alimentos congelados dão muito jeito… E porquê? Porque nem sempre conseguimos ter a nossa semana organizada, nem sempre chegamos a horas de fazer as nossas refeições e nem sempre temos paciência… ou seja, temos de arranjar estratégias para nos ajudar no dia-a-dia.

Muitas vezes o tempo é o nosso grande desafio… a nossa gestão de tempo. Por isso mesmo, a utilização de alimentos congelados acho que pode ser uma alternativa e uma solução para nos ajudar a manter uma alimentação saudável, quando não há tempo. A pressão no trabalho, cuidar dos filhos, arrumar a casa, o transito… tudo isso influencia o nosso tempo, a nossa disposição para cozinhar e por isso mesmo, a nossa alimentação. Alimentos congelados são, principalmente nos dias em que é uma correria, a solução.

 

  • Legumes Congelados: A teoria é bem diferente da prática, porque na realidade ter sempre legumes frescos seria o ideal. No entanto, nem sempre é possível ter tempo para chegar a casa e ter de arranjar legumes frescos para o jantar. Por isso mesmo, eu tenho sempre legumes congelados para me ´safar´ nesses dias, porque na verdade o que quero mesmo é ter legumes. Sendo assim, acho que deviam sempre comprar alguns legumes congelados para vos ajudar, uma vez que é fundamental para a organização da semana. Hoje em dia já existe uma grande variedade de legumes congelados e por isso mesmo, aproveitem para facilitar a vossa vida. Normalmente compro brócolos, ou uma mistura de brócolos com cenoura e couve-flor. Mesmo assim, há imensas variedades, e é só optarem pelo que mais gostarem (alho francês, couve de bruxelas, . Chegam a casa, põem na wok com azeite, limão e ervas aromáticas… um pouco de agua e voilá!

 

  • Fruta congelada: Por exemplo, para quando me apetece um batido fresco pela manhã, pego numa mão de framboesas congeladas, junto aos outros ingredientes e dá um toque espetacular. Além disso, para juntar ao iogurte com flocos de aveia, também fica uma combinação muito boa. Bem como para fazer sobremesas, como gelados. Claro que podemos congelar nós a fruta e também o costumo fazer, por exemplo, quando as bananas já estão muito maduras, mas este tipo de alimentos pode ser novamente uma estratégias para dar um toque final às suas refeições ou até num dia, em que lhe apeteça fazer algo de diferente, ter disponível esse determinado alimento. Exemplos

 

  • Peixe congelado: É um alimento que também costumo comprar, e hoje em dia tento garantir que é congelado em alto mar. Ter sempre estes alimentos em casa garante novamente uma refeição saudável quando chegamos a casa tarde e o tempo é pouco. Facilmente se prepara num pirex, se leva ao forno e fica pronto.

Para mim, estes são os alimentos que devemos privilegiar em termos dos alimentos congelados. O mesmo não considero saudável quando falamos de massa folhada, nuggets, croquetes, rissóis e comidas prontas a consumir.

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com 40 receitas (3,0€)

– Ementa mensal II de refeições principais, com 35 receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com 34 receitas (3,0€)

– 80 receitas de panquecas (3,0€)

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

,

4 DICAS PARA CONSEGUIR PERDER PESO A COMER HIDRATOS DE CARBONO

Normalmente quem quer perder peso começa logo a pensar ´aííí agora não posso comer mais pão, arroz, massa….´… ´agora acabaram-se os hidratos…´Só de pensar nisto muitos de vocês já começam a sofrer e a pensar que não são capazes. Ou então, são capazes, mas durante um curto período de tempo. Antes de mais, têm de começar a perceber o que é realmente necessário fazer para perder peso, e que não são os hidratos de carbono que não vos deixam perder peso, desde que sejam consumidos equilibradamente… como é ÓBVIO!

Sinceramente, faz-me confusão pensar como é que antes de pensarem em cortar hidratos de carbono, não consideram que o primeiro passo é deixar de lado bolachas, bolachinhas, merendas, folhados, croquetes, rissóis, pastéis de nata, cereais açucarados, refrigerantes e sumos… ! Isto sim, é fundamental para se perder peso, e acima de tudo, para sermos saudáveis! AGORA, pode ser necessário um ajuste na quantidade de hidratos de carbono consumidos, mas não é de TODO, necessário um corte radical na vossa alimentação! Porque muitas vezes oiço o seguintes ´já não como arroz nem massa às refeições´, mas o meu lanche são umas bolachinhas… qual é o sentido de isso faz? Não faz! ´Não como arroz ao jantar´… ´Só janto uma sopa´… mas depois antes de ir para a cama, lá vai de torradas ou de bolachas… Mais valia jantar, e bem!

Por isso mesmo, se para vos mostrar que não é necessário esse corte, aqui ficam algumas dicas/truques de como podemos manter a ingestão de hidratos de carbono, e sim, ser possível perder peso!

COMECE PELOS LEGUMES: Ora pois bem, porque é que eu sugiro começarem por este alimento? A maioria das vezes, temos  mais olhos que barriga e começando logo pelo arroz/massa ou batata, ainda nos apetece mais. Se, no entanto, começarmos pelos legumes, parece que nos acalma e que depois, a quantidade que ingerirmos já é diferente. Além disso, nunca esquecer os legumes no prato, que muitas vezes não existem, e aí é que está o erro! Normalmente temos sempre a carne/peixe, arroz/batata ou massa e pensamos… já não tenho tempo para fazer legumes… por isso, é importante que comecem a pensar de forma diferente!

ESCOLHA OS CERTOS: Comer arroz, batata ou massa normal, ou seja, sem adições, é bem diferente do que optar por batata-frita ou por uma carbonara cheia de natas! Por isso mesmo, têm de perceber que é possível comer hidratos de carbono, mas que o mais simples é sempre o melhor. Não é comer arroz que o engorda, desde que seja consumido de forma equilibrada! Agora, optar por uma massa que está cheia de natas, bacon ou chouriço, já é bem diferente! Por isso mesmo, prefira arroz, esparguete, batata-doce, quinoa… sem molhos e sem essas adições! É como costumo dizer, o que engorda não é a batata, são as 10 batatas que comemos, e o pãozinho no molho!

VALORIZE O QUE COME: Como sabem, não sou muito a favor de bolachas, porque na realidade acho que não nos acrescentam muito em termos nutricionais. Além disso, é totalmente diferente comer hidratos de carbono vindos de bolachas ou vindo de arroz ou massa por exemplo. Isto porque, a maioria das bolachas acabam por ter na sua composição nutricional uma elevada quantidade de gordura e de açúcar. Ou seja, não faz sentido substituir um alimento por outro.

NÃO SE ESQUEÇA DO ACOMPANHAMENTO FUNDAMENTAL: Uma refeição tem de ser constituída, além dos hidratos de carbono, por sopa de legumes, proteína e legumes! Ou seja, se consumirmos estes alimentos juntamente com os hidratos de carbono (Desde que na quantidade certa), não é necessário retirá-los da nossa alimentação! No entanto, se por outro lado, deixarmos de lado a sopa e os legumes, vamos comer mais arroz ou batata,e aí sim, consumir mais do que necessitamos! E sinceramente, é o que acontece na maioria das casas… e por isso mesmo, um consumo exagerado e depois muitas vezes, associam isso ao aumento de peso! Mas na realidade o que acontece é que a refeição não é adequada! E não vale a pena dizerem que não comem mais arroz ou batata quando não comem legumes porque é mesmo isso que acontece! Tenho a perfeita noção de que, quando não como sopa e/ou legumes, como mais do resto!

Deixem de querer as ditas dietas milagrosas e foquem-se em querer mudar os vossos hábitos alimentares! Não é uma pequena porção de hidratos de carbono que engorda, desde que equilibrada, claro! O que engorda é sim, as bolachinhas, o pão nos molho, os folhados …

E mais um hábito que é fundamental perceberem que faz parte de um estilo de vida saudável, é a prática de exercício físico!

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com 40 receitas (3,0€)

– Ementa mensal II de refeições principais, com 35 receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com 34 receitas (3,0€)

– 80 receitas de panquecas (3,0€)

Espero que tenham gostado, que comentem e que partilhem! Não se esqueçam de me seguir no Facebook e Instagram ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site.

Põe-te na linha! Alimenta a tua sáude! #poetenalinha

, ,

4 dicas fundamentais para perder peso

Quanto mais pensamos em dietas, pior é. Perder peso não pode ser a todo o custo! Temos de pensar em reeducação alimentar, de forma a aprendermos que opções devemos fazer diariamente, de que forma e que combinações. Ou seja, saber que pode comer o que mais gosta, desde que seja com conta peso e medida.
  • Deixe as dietas restritivas de lado: Sim, eu sei que normalmente queremos perder o peso para ´ontem´. No entanto, e como devem perceber, se vêm aumentando de peso ao longo do tempo, não podem querer perder 10Kg num mês. Claro que, esse tipo de dietas pode correr super bem e chegar rapidamente ao seu objetivo, mas de que maneira é que isso será sustentável ao longo do tempo? Se voltar a ter os hábitos alimentares que tinha antigamente não há milagres e volta a aumentar novamente de peso.
  • Faça refeições de qualidade: Andar a petiscar o dia todo com ´medo´de aumentar de peso não é solução. É importante, isso sim, que tenha as suas refeições e quantidades definidas, de acordo com os seus gostos pessoais. Se tal não acontecer, passa o dia cheio de fome, sempre na ansia de voltar a comer, uma vez que não fica satisfeito com as refeições que faz.
  • Escreva as suas refeições: Já pensou que se anotar as suas refeições pode ser uma ótima forma de o ajudar a perceber o seu dia a dia? Claro que é difícil e que nem todos os dias é fácil, mas pode definir: Escrever 3x por semana o meu dia alimentar. Além disso, escreva a vermelho as asneiras 🙂 Assim quando for escrever novamente vai percebendo o que tem feito ao longo da semana. Pode fazer com que se aperceba de que existem alguns hábitos alimentares que precisa de alterar. Quem diz escrever, diz fotografar, secalhar acaba por ser mais fácil 🙂
  • Dedique-se: Por mais que o profissional que o acompanha o queira ajudar, depende de si! Comece quando se sentir preparado e tiver força de vontade! É fundamental que perceba que as escolhas alimentares são suas, e só suas. Se vai almoçar fora, se tem uma festa de anos ou um jantar com amigos, o menu que escolher depende apenas de si. É importante que lhe faça sentido começar com uma sopa (e não com rissóis ou croquetes), deixar a sobremesa de lado e optar por uma peça de fruta. Se todos os seus amigos optam por uma hambúrguer, não tem de o fazer só porque sim. Digo isto tanto para pessoas que querem perder peso como para pessoas que querem ter uma alimentação saudável.

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com receitas (3,0€)

– 70 receitas de panquecas (3,0€)

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , ,

8 LANCHES SAUDÁVEIS PARA CRIANÇAS

Vamos lá pensar na lancheira dos mais pequeninos, um assunto muito importante e que às vezes não é muito falado.

É fundamental que tal como nós, os nossos filhos tenham um dia alimentar saudável e por isso mesmo, levarem snacks que os permitam ter um dia de escola cheios de energia para todas as atividades. Além de prevenir o excesso de peso e obesidade, permitem melhorar a sua concentração escolar, a sua boa disposição e o controlo do apetite ao longo do dia. Muitas vezes as dúvidas dos pais prendem-se com a facilidade em conseguir transportar esses lanches.

  • Tenha atenção ao tipo de lancheira para o seu filho: Arranje uma lancheira térmica para que consiga manter a temperatura dos alimentos e uma lancheira gira e ao gosto do seu filho.

Deixe de lado batatas-fritas, bolicaos, bolachas maria ou torradas, leite de chocolate, sumos e refrigerantes!! Esse tipo de alimentos são altamente calóricos e não trazem nada de benéfico à saúde do seu filho. São práticos? Não dão trabalho a preparar? Não há razão para este tipo de alimentos estar presente em vossa casa e fazer parte do dia-a-dia dos vossos filhos.

Há mais exemplos:

  • Fruta fresca (maçã, pêra, banana, laranja)
  • Snack Fruut (Fruta desidratada). Há vários sabores, é só saber qual o seu filho prefere.
  • Lacticíneos (leite simples, iogurtes naturais ou de aromas)
  • Pão escuro (centeio, integral, de sementes)
  • Flocos de aveia
  • Frutos secos: nozes, amêndoas (pode mandar dentro de uma marmita ou em papel de prata. Mas claro, opte sempre pelos frutos secos sem sal)
  • Bolachas de arroz ou milho
  • Palitos de cenoura ou tomate cherry

Alguns exemplos de combinações:

  • 1 iogurte líquido de aromas ou natural + 1 peça de fruta
  • Pão escuro com 1 fatia de fiambre de peru + 1 peça de fruta
  • 1 pacote de Fruut + 1 iogurte sólido de aromas
  • Amêndoas + 1 iogurte líquido de aromas
  • Tomates cherry + queijo fresco
  • Cenouras
  • Gelatina 0% açúcar + 1 iogurte natural
  • Papas de aveia
  • 1 pacote de bolachas de milho + 1 babybell

Tenha sempre em consideração a existência de:

  • Cereais (pão escuro, cereais)
  • Lactícinios (leite, iogurte, queijo)
  • Fruta

Pegar num pacote de bolachas e num sumo demora o mesmo que pegar num iogurte e colocar flocos de aveia dentro de uma marmita. Pode mandar os lanches em marmitas ou em frascos, tudo preparado de casa.

Claro que é importante ter em conta a faixa etária da criança e as suas necessidaes individuais, sendo as combinações indicadas meramente alguns exemplos. Se tiver dúvidas da constituição dos lanches que deve mandar, é importante que consulte um profissional de nutrição.

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

4 dicas para pôr em prática na escolha do pão

Muitas vezes associamos o pão a um dos alimentos que não podemos consumir, uma vez que existe sempre aquela ideia que é o responsável pelo aumento de peso! Mas será mesmo assim? Ou será que consumido em quantidades equilibradas e de acordo com as necessidades energéticas, poderá ser incluído num dia alimentar saudável? Sim! Até porque existem diferentes tipos de pão e alguns deles são claramente melhores opções que outros. Além disso, com tanta diversidade, torna-se confuso realizar a melhor escolha.

Podemos começar por introduzir os diferentes nutrientes presentes no pão para percebermos de que forma podemos realizar melhores escolhas. Sendo produzido através da farinha, o nutriente em maior quantidade serão, à partida, então os hidratos de carbono. No entanto, se o pão for feito com farinhas menos refinadas, o teor nutricional será mais rico, na medida em que a sua composição terá maior quantidade de fibra ou proteína, presentes na porção do cereal descartada aquando da refinação.

Um pão mais escuro ou de farinha integral será uma melhor opção, pois a fibra presente nestas versões está ligada a diversos benefícios para a saúde. Além disso, as versões integrais do pão de cereais como o centeio apresentam maior quantidade de proteína, o que diminui por sua vez o teor de hidratos de carbono, o que se reflete no controlo da glicemia. Por exemplo o pão alemão integral de centeio é um tipo de pão que tem menor quantidade de hidratos de carbono, com quantidades de fibra e proteína interessantes.

Por isso, é fundamental que leia os ingredientes que constituem o rótulo do pão, de forma a identificar os seus constituintes. Não se foque apenas nas calorias que o pão apresenta, porque apesar de até poder ser baixo em calorias, pode ter bastantes ingredientes que não são interessantes em termos de saúde. O primeiro ingrediente é o que existe em maior quantidade e por isso mesmo, pode começar logo por aí. De forma a escolhermos um tipo de pão com maior quantidade de fibra e do tipo escuro, um dos primeiros ingredientes deve ser então farinha integral ou de centeio por exemplo. É preciso estar atento, uma vez que variadas vezes, e apesar de o pão se denominar ´pão escuro´, tem como primeiro ingrediente farinha de trigo.

Depois é importante que façam comparações entre os diferentes pães do mesmo género, de forma a escolher o que tenha menor quantidade de açúcar e de gordura. Por exemplo, e apesar de o pão ser do tipo escuro, é importante não esquecer que caso contenha passas, acaba por ser mais doce, ou seja, ter mais açúcar (apesar de ser o açúcar naturalmente presente nos ingredientes, neste caso). Por fim, e não menos importante, tentar escolher o pão que não contenha aditivos ou conservantes na sua constituição.

Apesar da ideia que muitas pessoas têm, o pão escuro ou integral não emagrece por si só. A grande diferença deste para o pão branco é a sua quantidade de fibra (como se pode ver na tabela em baixo), que irá consequentemente promover maior saciação. Além disso, não é só pelo facto de ser pão escuro que será uma opção saudável, uma vez que lhe podem ter sido adicionados vários ingredientes como gordura, açúcar ou aditivos, o que deve ser confirmado nos rótulos.

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! #poetenalinha

, , ,

7 dicas para diminuir a utilização de sal nas suas receitas

A confeção de receitas com um teor de sal reduzido é muitas vezes um desafio: ou porque pensamos que sem este ingredientes as refeições ficam sem sabor, ou porque simplesmente, não sabemos cozinhar sem o utilizar. A utilização de sal na preparação e confeção das nossas refeições deve ser mínima, quer em pessoas que sofram de alguma patologia, quer em pessoas saudáveis.

Por isso mesmo, nada como colocar em prática vários truques:

  • Diminuir gradualmente a quantidade de sal que adiciona durante a confeção dos alimentos. No primeiro dia diminua para metade, e assim por diante;
  • Substituir o sal por ervas aromáticas, especiarias, alimentos coloridos (tomate, cenoura, pimento verde, amarelo, vermelho ou laranja, brócolos, couve roxa, entre outros) ou outros condimentos. Pode ver aqui, um vídeo que mostra como fazer cubos de azeite aromatizado.
  • Deixe os molhos de lado: Apesar de considerar que o melhor é fazermos a nossa polpa de tomate em casa, e porque nem sempre temos disponibilidade, têm aqui uma sugestão com baixo teor em sódio.
  • Não colocar o saleiro na mesa, é mais fácil não adicionar às refeições se não estiver perto dele.
  • Utilize uma colher de chá para medir a quantidade de sal, de forma a conseguir ter a noção da quantidade utilizada. Tenha em mente que uma colher de chá rasa equivale a 5g de sal, o máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde.
  • Comprar produtos que na sua composição tenham reduzida percentagem de sal (leia sempre os rótulos ou as listas de ingredientes, evitando ingredientes que acrescentam aos alimentos quantidades significativas de sódio). Compare produtos e prefira os que indicam que tem menor quantidade de sódio. Alem disso tente escolher alimentos que digam “teor reduzido”, “baixo teor” ou “sem adição”. Pode ver este exemplo, queijo com baixo teor em sal.
  • Deixar a carne e o peixe a marinar, por exemplo em vinha de alho ou com outros temperos, mas sem sal. Deste modo, o sabor e aroma dos temperos adicionados ficarão mais intensos e o resultado final mais saboroso. Pode temperar à noite para fazer no dia seguinte.
  • Quando for comer fora: Peça para não adicionarem sal na salada que pediu para acompanhar o seu almoço. Em vez disso, peça para lhe trazerem ervas aromáticas ou especiarias para adicionar ao tempero;

Evitar levar do supermercado alimentos com elevado teor em sal:

  • Produtos de salsicharia, charcutaria e alimentos fumados, enlatados;
  • Sopas instantâneas, ketchup, maionese, mostarda, molho de soja e tomate, caldos concentrados;
  • Margarinas, manteiga e outras gorduras para barrar, determinados tipos de queijo;
  • Rissóis, croquetes, chamuças, bolinhos de bacalhau, folhados, refeições congeladas, batatas fritas de pacote e outros aperitivos;
  • Águas minerais gaseificadas.

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com receitas (3,0€)

– 70 receitas de panquecas (3,0€)

Não se esqueçam de me seguir no Facebook, Instagram, Youtube ? Além disso, para estarem sempre a par de todas as publicações, receitas e workshops, subscrevam as notificações no site, que é só carregar na campainha do lado direito em baixo na página principal do site. Para saberem informações sobre as consultas de nutrição ou marcações, é só enviar email para mariagama@poetenalinha.pt.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

10 lanches para comer ao ar livre

O bom tempo parece que chegou, e nada  melhor do que ter opções saudáveis para levar connosco para um picnic, para a praia ou para um passeio no jardim. Há sempre opções que podem andar connosco, e sair de casa o dia todo, não tem de ser uma desculpa para não comer bem, porque podemos levar o cesto ou  lancheira com tudo lá!  Dias quentes, dias com um tempo maravilhoso para se sair de casa ao fim-de-semana e fazer um programa diferente, fora da confusão do trânsito. Um picnic é, por muitos, uma maneira de passar o dia com a família e/ou amigos e, ir almoçar “fora” sem gastar muito dinheiro. Mas, agora vem a dúvida, o que levar para comer? Pois muitas vezes a existência de pic-nic está associado a levar alimentos nutricionalmente pobres, ricos em açúcar ou em gordura. Deixem de lado batatas fritas, rissóis, croquetes, bolos de pastelaria etc.

Além disso, pense na quantidade de horas que vai passar fora, levando comida a contar para o dia todo, ou seja, almoço e lanche, se assim for o caso.

Aqui ficam algumas ideias:

  • Ovos cozidos (podem até, se preferir, juntar a uma salada fria: massa espiral, ovo, frango desfiado, alface, tomate, couve-coração), ovos mexidos
  • Atum ao natural (podem até, se preferirem, juntar a uma salada fria)
  • Tomate cherry (ao qual podem juntar queijo fresco)
  • Frutos vermelhos (para quando vos apetecer petiscar)
  • Panquecas (pode ser para o lanche, ao qual juntam um iogurte. Receita aqui)
  • Batata-doce (para acompanhar a refeição. Deixe de lado as batatas fritas)
  • Queijo fresco ou requeijão (se quiserem dar um toque mais doce, podem levar doce sem adição de açúcar)
  • Fruta fresca cortada (o jumbo tem já tem este tipo de snacks, que é só pegar e levar, dá muito jeito: Papaia, melancia, melão, Pêssego)
  • Pão de centeio, de sementes (nas sandes que fizer aproveite para colocar alface ou tomate por exemplo)
  • Frutos secos (caju, avelãs, nozes, amêndoas)
  • Salada fria (alface, beterraba, cebola, couve-coração, tomate, pepino, espinafres)
  • Água ou sumo natural

Para quem não sabe, tenho vários e-books, que podem adquirir aqui.

– 50 receitas de pequenos-almoços e snacks (2,50€)

– 50 receitas de refeições principais (3,50€)

– Ementa mensal de refeições principais, com receitas (3,0€)

– Ementa mensal de pequenos-almoços e snacks, com receitas (3,0€)

– 70 receitas de panquecas (3,0€)

 

 

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!