, , ,

Partilha pessoal | A minha evolução no desporto + 6 dicas para vos motivar

Para os muitos que me acompanham e que me seguem, já devem saber que quando comecei a correr não era de todo o que gostava de fazer. Isso mudou! Faço questão de vos falar da minha evolução na corrida deste o início para perceberem que as coisas não começam de um dia para o outro e que muitas vezes também me apeteceu desistir, que o gosto que tenho agora pelo exercício físico não surgiu de um momento para o outro, mas foi surgindo. É preciso organização, motivação, e acima de tudo superação!

Para vos conseguir escrever tive a ver a minha atividade na aplicação que uso e vejam:

 

  • Outubro de 2017: 6´18 – Total de 96,76 Km
  • Setembro de 2017: 5´58 – Total de 45,34 Km
  • Agosto de 2017: 5´46 – Total de 66,55Km
  • Julho de 2017: 5´38 – Total de 81,52 Km
  • Junho de 2017: 5´38 – Total de 61,53 Km
  • Maio de 2017: 5´22 – Total de 5,44 Km
  • Abril de 2017: 5´32 – Total de 100,9 Km
  • Março de 2017: 5´48 – Total de 23,94Km
  • Janeiro de 2017: 5´20 – Total de 90,75Km
  • Dezembro de 2016: 5´18 – Total de 115,4Km
  • Novembro de 2016: 5´27 – Total de 117,9Km
  • Outubro de 2016: Média de 5´29 – Total de 99,05Km
  • Setembro de 2016: Média de 5´29 – Total de 68,70 Km
  • Agosto de 2016: Média de 5´31 – Total de 63,36 Km
  • Julho de 2016: Média de 6´21 – Total de 11,54 Km
  • Junho de 2016: Média de 6´33 – Total de 62,98 Km
  • Fevereiro de 2016: Média de 5´33 – Total de 14,04 Km
  • Janeiro de 2016: Média de 5´24 – Total de 132,3 Km
  • Dezembro de 2015: Média de 5´41 – Total de 157,3 Km
  • Novembro de 2015: Média de 6´06 – Ttotal de 31,65 Km
  • Setembro de 2015: Média de 11´54 – Total de 15,83 Km
  • Junho de 2015: Média de 5´38 – Total de 5,37 Km
  • Maio de 2015: Média de 7´26 – Total de 46,52 Km
  • Abril de 2015: Média de 6´40 (6 minutos e 40s por Km) – Total de 40,75 Km

 

Ou seja, as coisas vão-se fazendo. Há corridas em que o tempo é maior, há lesões em que temos de ficar parados durante uns meses, há dias em que estamos mais cansados, há semanas em que só conseguimos fazer duas corridas. Hoje em dia organizo-me de forma diferente e admito que priorizo o exercício físico na minha semana, mas antes não era assim. Ainda me lembro quando comecei, que consegui dar 18 voltas ao mercado de benfica e que fiquei toda radiante, toda contente!! No início chegava completamente estafada a casa e não conseguia fazer mais nada, era correr, tomar um banho e deitar-me de sofá. Mas o engraçado agora é que tal já não é assim, porque o meu corpo foi-se habituando.

Por exemplo, se repararem agora o meu ritmo é mais lento de há uns meses para cá, mas isso não quer dizer que seja mau. E porquê? Comecei a treinar em Monsanto, ou seja, deixei de correr em estrada, em piso plano. Treinar neste tipo de piso como é Monsanto exige mais de mim, é um treino mais duro e por isso é normal que a velocidade não seja tanta.

Por isso mesmo, algumas dicas para quando falta a motivação para a prática de exercício físico:

    • Se não conseguem levantar-se às 6h da manhã para pratica exercício físico (como eu), agendem uma hora ao fim-da-tarde ou à noite. O exercício físico tem de ser adaptado ao seu dia-a-dia, porque senão é sol de pouca dura! Eu agora consigo ir dois dias por semana porque combinei com amigos fazê-los e assim é o compromisso e não falto. Pode ser uma estratégia, arranjarem alguém que vos acompanhe.
    • Definam na vossa agenda os dias em que vão praticar exercício físico, ou seja, fechem mesmo esse horário para o fazerem. Assim não dá aso a que marquem outras coisas nessas horas.
    • Definam quantos dias querem pratica exercício físico: Se definem 4x por semana e por acaso não conseguem ir num dia, nem que depois vão dar uma caminhada em dois dias seguidos! Além disso, e se estão no início, não pensem logo em ir 7x semana, porque no início isso é muito bonito, mas muitas vezes não é sustentável ao longo do tempo.
    • O cansaço psicológico das horas de trabalho é completamente diferente do cansaço do exercício físico: O melhor que podem fazer depois de um dia de trabalho, de ansiedade ou de preocupação, é mesmo sair de casa e nem que seja fazer uma caminhada!
    • É difícil porque têm de preparar o jantar? Acredito porque também tenho de o fazer! Mas o segredo está na organização… Se deixarem tudo minimamente preparado de véspera, grelhar um bife ou abrir uma lata de atum não custa nada nem demora tempo nenhum! Muitas vezes já fui correr às 20h30/21h00 (agora no inverno e com a corrida de manhã já não tenho ido), e jantava sempre quando chegava a casa. Como sempre digo, se tiver que ter um arroz feito para 3 ou 4 dias, tem de ser. Podem ver aqui mais dicas para um jantar saudável quando chegamos tarde a casa.
    • Criem os vossos objetivos pessoais: Já pensaram nisso? Muitas vezes só consigo correr 30 minutos na hora de almoço e então vou à mesma e penso ´hoje vou tentar correr mais rápido para fazer um melhor tempo´. Podem escrever os vossos objetivos numa folha como por exemplo, andar 2km em vez de em 20 minutos, em 18 minutos.

 

Além disso, e ajuda sempre, vão comprar roupa de desporto vos agrade e que vos faça sentir bem enquanto o fazem, por vezes influencia e dá-nos motivação!

 

 

 

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

 

 

, ,

6 dicas para ajudar as nossas crianças a gostar de sopa

Vamos lá ao nosso dia de Põe-te na linha ´kids´:) Hoje falamos sobre sopa, um alimento que acho que é fundamental incluir na alimentação das nossas crianças. E quando digo que todas as crianças deveriam comer sopa ao almoço e ao jantar, digo o mesmo para os adultos.

  • Aspecto, sabor, cor, textura: Claro que para comermos sopa temos de gostar dela! Ou seja, não pode ser líquida e nem sabor. Tem de ser uma sopa cremosa, com sabor, ao gosto das crianças. Utilize 2 ou 3 ingredientes para a base da sopa, ou seja, não exagere. O mesmo para a quantidade de água que adiciona. Se exagerar fica muito aguada.
  • Água de cozedura: Tanto pode utilizar água simples, mas o melhor mesmo seria utilizar a água que sobra dos legumes que coze em casa. Além de dar sabor, é rico em vitaminas e minerais.
  • Ervas aromáticas: Dão um ótimo sabor à sopa. Não sei se já experimentara, mas sopa com coentros fica mesmo bom. Experimente e veja a reacção do seu filho.
  • Prato atrativo: Por vezes as crianças não querem comer certo tipo de alimentos. Um truque é tonar esse prato atrativo. Pode tentar fazer uma cara de um boneco na sopa por exemplo com ovos, ervas aromáticas, fruta etc…
  • Nada de monotonia: Claro que é mais fácil preparar sopa em grandes quantidades para dar para a semana toda. É o que eu faço. No entanto, pode fazer com que as crianças se fartem e depois não queiram consumir este tipo de alimentos. É importante que varie o tipo de sopa. Dica: Vá fazendo sopas em grande quantidade, diferentes, congela, e assim já fica com variedade.
  • Rotina: Todos se sentam à mesa para comer sopa, não há excepções. A criança tem de saber que antes do prato existe o hábito da sopa, sem ´volta a dar´.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, ,

Ideias de BRUNCH

Sábado, um dia ótimo para variar as nossas refeições! Concordam? Sair da rotina, fazer uma refeição em família, na conversa e a contar como foi a semana… Uma boa desculpa para algum tempo passado à mesa 🙂 E hoje é o que vai acontecer por aqui. Depois conto-vos tudo tudo.
Alguns exemplos do que costumo fazer é:
  • Bolo de aveia e pera (sem açúcar)
  • Ovos mexidos: Normalmente faço só mesmo ovos simples, mas também gosto de juntar cebola e coentros. Outra ideia que também podem gostar é fazer cogumelos salteados para acompanhar, fica ótimo! É só colocar um bocadinho de azeite e alho picado na wok… deixar cozinhar, e voilá.
  • Guacamole: Por acaso nunca fui muito fã de abacate, mas pensei `epa vamos lá tentar arranjar uma maneira de gostar do sabor´e consegui… com guacamole. Se quiserem a receita, está aqui. Gosto de acompanhar com os ovos mexidos, com panquecas ou até com bolachas de arroz.
  • Panquecas: Há imensas variedades de panquecas para surpreenderem o pessoal aí de casa.. 🙂 Aqui ficam algumas receitas:
  • Waffles, receitas aqui. Gosto de comer queijo fresco, iogurte ou fruta.
  • Granola: Podem utilizar para acompanhar um iogurte natural e fruta.
  • Torradas de batata-doce, é só DEMAIS! É tão fácil de fazer e uma forma de variar. É só cortar as batatas-doces na longitudinal e colocar na torradeira, cerca de 2 a 3 vezes. Fica ótimo ou com guacamole ou queijo fresco.

Todas estas ideias são adaptáveis ao que vocês gostam. É só terem imaginação e perceber como podem fazer alterações consoantes os gostos aí de casa.

 
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

 

, ,

5 dicas a pôr em prática num jantar de amigos

Hoje é sexta-feira, o que significa que estamos a entrar no fim-de-semana. Pode até nem existir nenhum evento ou jantar com amigos ou família, mas o mais provável é que queira fazer um programa diferente para relaxar do trabalho da semana. E nós, como portugueses que somos, gostamos muito de nos reunir à mesa a conviver com bons petiscos e jantares.

MAS, verdade seja dita que esses eventos aumentam a probabilidade de não mantermos um alimentação saudável. Até podemos conseguir controlar o que comemos, e o objetivo é mesmo fazê-lo, mas é raro que não exista algum tipo de alimento mais calórico, normalmente carregado de açúcar ou gordura.

AGORA, se vos fizer sentido (e espero que faça), podemos manter esse convívio mas com refeições e petiscos mais saudáveis, que nos permita estar em família ou entre amigos, mas sem estar constantemente e ser forçado a não manter a nossa alimentação. E este discurso nada tem a ver com aumentar ou perder peso, estar de dieta ou não, tem sim sim a ver com saúde! E porquê? Porque se há sexta-feira há um jantar, ao sábado e ao domingo há um almoço, passamos o fim-de-semana nisto! Claro que é muito mais fácil controlar o que vai para cima da mesa se for em nossa casa, mas também pode experimentar oferecer-se para levar uma uma entrada saudável ou a salada ou legumes para o jantar etc.

Dicas a pôr em prática:

Entradas: Qual é o problema de oferecer uma sopa aos convidados? Pois, não estamos habituados! Mas devíamo-nos começar a habituar! Primeiro ajuda a controlar imenso o que comemos de seguida e segundo, faz com que não comamos tantos petiscos. Queijo fresco com tomate cherry, palitos de cenoura, omelete de forno, cogumelos salteados, requeijão enrolado em pepino, ovos recheados… há bastantes opções de entradas! Vamos lá deixar de lado os rissóis, croquetes, pão de alho, chouriços…alimentos que não nos fazem bem nenhum, e que só nos fazem não comer o prato principal.

Menu: Tenha em atenção o tipo de prato e opte por assados, estufados, grelhados ou cozidos. Deixe de lado os fritos (batatas fritas) e salteados. Lá porque talvez seja muita gente para o jantar, não precisa de fazer um bacalhau com natas ou uma lasanha. Porque não optar por fazer uma perna de peru, polvo/pota, pargo… há tantas opções! Depois é só fazer batata-doce (pode aproveitar o calor do forno) ou um arroz e legumes para acompanhar.

Sobremesa: Fruta fresca, cozida ou assada. Pode também optar por salada de fruta. Por exemplo, triturar um iogurte com manga e resulta em mousse de manga… Há sempre uma forma de agradar os convidados e não é preciso ter sempre sobremesas. Estamos é mal habituados 🙂 Ou quem sabe, fazer umas panquecas a acompanhar com puré de fruta e frutos secos e…para os mais gulosos, 1 fio de mel?

Saladas: Tempere com azeite e vinagre. Deixe de lado molhos de mostarda ou ketchup. Neste tempo as saladas não apetecem tanto porque está mais frio, mas pode sempre optar por um estufado de legumes ou legumes na wok. Fica super saboroso e é um ótimo acompanhamento para as refeições.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

, , ,

5 dicas para não desistir da dieta

Façam uma reflexão e pensem: Quantas dietas já experimentei? Há quantos anos ando de dieta? Há quanto tempo ando a tentar perder peso?!

Começar uma dieta muitas vezes é bastante fácil, basta estarmos motivados e querermos! No entanto, mantê-la é que é a  maior dificuldade muitas vezes, concordam? Por isso mesmo é que nem gosto de chamar dieta, mas sim estilo de vida saudável! Começamos super motivados, mas se depois alguma coisa surge na nossa vida, lá vem o discurso de ´agora não estou preparado´, ´tenho uma vida complicada e não tempo para estas coisas´, ´trabalho muito e não tenho tempo´… são tudo verdades. Mas é por isso que vão começar a comer bolos a torto e a direito?! Que vão começar a beber sumos?! Na minha opinião é apenas uma desculpa.. e porquê? Porque há opções que podem fazer parte do nosso dia-a-dia e que nada têm haver com ter tempo ou não…

Assim sendo, e algumas dicas para não desistir da dita ´dieta´ (Estilo de vida saudável):

NÃO PASSE FOME: Pessoal, passar fome não é a solução para perder peso! Se por vezes a perda de peso já é uma dificuldade em termos psicológicos, quanto mais passar fome. Não queira perder peso a todo o custo, porque mesmo que perca bastante peso num curto espaço de tempo, pode não ser sustentável a longo prazo.

OBJETIVOS: É uma forma de nos levar a pensar no que queremos manter, alterar ou melhorar. A definição destes objetivos pode ajudar, e bastante, desde que realistas e sustentáveis ao longo do tempo. Por exemplo, não queiram perder 10 Kg num mês ou começar a ir ao ginásio 7x semana. E porquê? Eu sei que isso é possível, sim! Mas muitas vezes é possível à motivação que nos move e depois o resultado, quando acontece alguma coisa que não estávamos à espera, desistimos de tudo! E por isso mesmo, vejam aqui alguns exemplos:

  • Fazer atividade física 3x semana
  • Beber pelo menos 5 copos de água por dia (beber um copo de água antes ou em cada refeição)
  • Tomar o pequeno-almoço sentado à mesa 3x por semana
  • Realizar uma refeição sem sal (adicione especiarias e ervas aromáticas)
  • Não comer manteiga pelo menos 1 dia na semana
  • Ir almoçar fora só 2x semana (levar a marmita nos restantes dias)
  • Comer mais devagar e demorar pelo menos 15 a 20 minutos a almoçar
  • Comer 2 peças de fruta por dia

ALIMENTAÇÃO IDEAL: O plano alimentar que é definido para vocês tem de vos fazer sentido, é o que digo sempre em consulta! Digo sempre que ´antes de cumprirem o plano alimentar que definimos porque eu digo, têm de o cumprir porque tudo o que combinamos vos faz sentido´, pois se tal não for assim, é mais difícil que tudo corra bem.

TENHA CONSULTA MARCADA: Por vezes tenho vários clientes que tentam fazer dieta sozinhos… que procuram na internet ´como fazer dieta´e assim o fazem. Claro que é sempre importante estar alerta para opções mais saudáveis, mais conscientes, mas por vezes as opções que fazemos não são as mais corretas… e qual é a solução? O que é que vocês pensam? ´Ando aqui eu a excluir imensa coisa da minha alimentação e não consigo perder peso, então não vale a pena´! É fundamental que seja acompanhados por um profissional da área de nutrição, que vos defina objetivos e faça um plano alimentar consoante as vossas preferências alimentares.

DIÁRIO ALIMENTAR: Talvez a melhor forma de se aperceber dos erros alimentares que comete, ou então das combinações alimentares que poderiam ser interessantes alterar. Muitas vezes não nos apercebemos do que fazemos diariamente, e muitas vezes em consulta é um dos métodos interessantes a aplicar.

NÃO DESMARQUE A CONSULTA DE NUTRIÇÃO: ´Este mês não fiz nada, então não vale a pensa ir à consulta´, ´Não perdi peso, o que é que vou fazer à consulta de nutrição?´… Ora pois bem, é meio caminho andado para que as coisas não corram bem. A consulta de nutrição é um momento super importante para exista uma conversa, para que exista motivação, para que exista um compromisso e a definição de objetivos.

RETIRE OS INIMIGOS DE CASA: Quanto mais estiver à vista determinado alimento que nós gostamos muito, pior é! E falo por mim… Adoro queijo, adoro mesmo. Qual é a solução para não o atacar quando chego a casa? Não o tenho! Tenho apenas queijo fresco. É uma estratégia ótima para nos ajudar. Além disso, ter no entanto alimentos que nos satisfaçam em casa, de forma a termos prazer com a nossa alimentação dessa forma.

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!

 

,

4 alimentos a incluir na lancheira do seu filho

E hoje temos mais um dia de Põe-te na linha ´kids´ 🙂 Têm gostado das publicações? Que assuntos é que gostavam que eu falasse? Dão-me ideias?
Agora passando ao assunto de hoje, o que é que nunca pode faltar nas lancheiras dos mais pequenos aí de casa?
  • Cereais: Quando escrevo cereais, não é qualquer um (nem aqueles que dizem que são super mega light). Têm de estar atentos aos rótulos e se precisarem de ajuda, vejam esta publicação. Sou fã de flocos de aveia e bem sei que muitas crianças não gostam… MAS, mais uma vez, há imensas formas de confecionar aveia, ora seja em panquecas e/ou waffles, que são bastante práticos para levar para a escola (ou numa marmita ou dentro de um saco zip). Pode ver várias receitas de aveia, aqui. No entanto, podem também optar por enviar pão escuro na lancheira dos mais pequenos, não me parece que seja difícil… Agora, deixem de lado,
– Cereais com chocolate, com caramelo
– Leite achocolatado ou com sabor
– Iogurtes com pedaços (se quiserem adicionam a fruta em casa)
– Iogurtes com nesquik ou com outro tipo de cereal
– Donuts
– Croassaints
– Pão de Deus
– Pão de leite
– Bolachas maria/torrada ou de chocolate
  • Fruta ou vegetais: Quando falo em fruta, é mesmo fruta e não sumo de fruta. São alimentos distintos! Se existem peças de fruta que os mais pequenos não apreciam, vamos lá por tentativas. Não podemos desistir à primeira. Há frutas bastante práticas para transportar: maçã, banana, pêra, frutos vermelhos… é só escolher. Quanto aos vegetais, acredito que se nem nós estamos habituados a andar com eles, quanto mais as crianças…MAS, porque não experimentar? Não podemos ficar constantemente fechados no que estamos habituados a fazer quando se fala em saúde! Cenouras baby, tomate cherry… comecem por dar a experimentar em casa.
  • Proteína: Ora pode ser queijo fresco ou fiambre de aves para acompanhar o pão, ora pode ser ovo cozido. Mais um dos alimentos que não estamos habituados a enviar na lancheira das nossas crianças, mas porque não? Ou que tal, 1 iogurte natural para acompanhar uns frutos secos?
  • Água: SEMPRE! Nada substitui a água. As crianças têm de ser habituadas desde bebés a beberem água, fundamental ao nosso dia-a-dia. Nada de refrigerantes ou sumos, nem pensar! Mesmo que seja o sumo xpto que no rótulo diga que é mega saudável: Não se esqueçam, água!
Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!
, ,

Abóbora recheada

Estamos no Haloween e por isso mesmo aqui fica uma receita para porem em prática 🙂 

Ingredientes:

  • Abóbora (1)
  • Cebola (1)
  • Pimento vermelho (1)
  • Cogumelos (1/2 lata)
  • Miolo de camarão congelado (300g)
  • Delicias do mar (125g)
  • Queijo Philadelphia light (1 pacote)
  • Queijo mozarrela light (2 colheres de sopa)
  • Tomate aos cubos (1 lata)
  • Sal, q.b.

Modo de preparação e confeção:

  • Pré-aqueça o forno;
  • Comece por arranjar a abóbora, cortando a parte de cima e retirando as suas sementes;
  • Depois de adicionar sal a gosto, embrulhe a abóbora em folha de alumínio e ponha no forno a 180ºC durante cerca de 2h;
  • Paralelamente, corte a cebola para dentro de um tacho, coloque 1 colher de sopa de azeite e deixe refogar (também coloco vinho para não deixar a cebola fritar). Adicione o tomate em cubos;
  • Adicione os restantes ingredientes ao preparado no tacho e deixe cozinhar;
  • Quando a abóbora estiver pronta, coloque o queijo creme nas parades na abóbora e o recheio lá dentro. O queijo mozarrela light pode colocar por cima;
  • Leve ao forno por mais 20 minutos.

E voilá! Pronto! Estava ótimo 🙂 Que acham de experimentarem? 

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde! 

 

 

, , ,

3 motivos que estragam a sua dieta

Ora bem, vamos lá falar de alguns factos reais que fazem com que saia da sua alimentação saudável! Não acha que acontece muitas vezes? Deixar de ter uma alimentação saudável e de por isso, aumentar de peso, sem saber porquê? Então veja bem se estes pontos que falo em baixo não influenciam!

´Ah, hoje não tenho legumes e não vou fazer que dá muito trabalho´: Não! É meio caminho andado para os deixar de fazer, e mais grave, deixar de os comer diariamente! Tenha sempre em casa legumes congelados ou frescos prontos para ser um instante a preparar. Além disso, começar a introduzir este tipo de alimentos ao pequeno-almoço ou nos lanches da manhã/tarde, como cenouras ou tomate cherry. Sem falar da sopa, que como já sabem, não pode faltar. Se o problema for a sua confeção, porque está farto de legumes cozidos, opte por estufados, salteados ou no forno. Há sempre forma de inovar e de fazer legumes simples. Eu costumo utilizar as embalagens já preparadas frescas que é só colocar na wok ou então fazer uma salada.

 

´Não tenho tempo para ir ao ginásio e/ou caminhar´: Gente, como eu digo sempre, realmente só temos tempo para praticar exercício físico se realmente for uma prioridade para nós e quisermos mesmo fazê-lo (claro que, não estou a falar daqueles dias em que acontecem contratempos e que os nossos planos saem furados). Logo de manhã, hora de almoço, fim da tarde ou à noite, são sempre opções, consoante o vosso dia-a-dia. Agora claro, o resto do dia tem de ficar organizado se forem ao ginásio à hora de almoço, ou seja, têm de levar o almoço já preparado e pronto a comer. Além disso, nem que seja ir correr ao ginásio 20 minutos e depois aproveitam os restantes 40 minutos para um banho rápido e irem almoçar.

´Tenho um trabalho para entregar, não vou almoçar não tenho tempo´: Pois é, não almoçar não ajuda nada. E porquê? Porque depois a fome vai apertar (e não digam que não), e vão optar por comer ´qualquer coisa´, ou seja, ou uma sandes, ou um folhado, ou o que for mais fácil e estiver mais acessível. Se sabem que o vosso trabalho tem desses dias, optem por se organizar e planear, de forma a levarem uma marmita com um almoço que vos permita estar a trabalhar. Claro que o objetivo seria fazerem uma pausa para almoçar, mas se às vezes não dá, a marmita é a solução. Há imensas ideias possíveis e simples que podem ver aqui. 

Eu sei que por vezes não é fácil termos um dia alimentar como gostávamos, muito associado ao trabalho, ao stress, à pressão ou às horas tardias que chegamos a casa e com o que depois ainda temos de fazer. No entanto, acho que é importante não esquecer que não podemos desistir de nós, da nossa saúde. E qualquer alteração que consigamos fazer já é muito bom. O caminho faz-se caminhando e não de um dia para o outro, por mais que às vezes queiramos tudo para ´ontem´. E como já disse variadas vezes, a organização é mesmo, o essencial. E na minha opinião, começar a praticar exercício físico é meio caminho andando: ajuda-nos a relaxar, a abstrair do dia-a-dia, a ´não pensar em nada´ e também pensar no que queremos fazer, mudar e alterar a nossa vida… pelo menos é o que me acontece a mim… parece que quando vou correr, renasço 🙂

Uma dica para a prática de exercício físico é roupa que vos faça sentir bem: Podemos utilizar qualquer tipo de roupa para praticar desporto, qualquer coisa que esteja lá por casa serve. Mas na realidade, ora para rapaz ora para rapariga, se tivermos uma calças confortáveis, ténis adequados ao exercício, camisolas e top´s (no caso das raparigas) de uma cor gira e que nos sintamos bem, faz diferença. Apesar de achar que temos de nos sentir bem de qualquer maneira, gosto de ter uma roupa que goste para correr. Deixo aqui algumas ideias que são a minha cara, e caso queiram ver mais, é só carregarem nas imagens em baixo. Coloquei um impermeável de propósito porque como vem aí a chuva, não existirem desculpas para não fazer desporto 🙂

Põe-te na linha! Alimenta a tua saúde!